“Zaragoza vai nos levar nas asas”

Luís Henrique analisou esta sexta-feira as chaves anteriores da Espanha-Suíça amanhã em uma sala de imprensa de La Romareda a rebentar, em que não havia espaço para um alfinete. O treinador destacou o regresso da selecção nacional a um local com o sabor e tradição histórica do Saragoça. “La Romareda é um campo que transpira história do futebol. Me traz lembranças muito boas e que veio como visitante. O público vai nos levar nas asas. Aqui as arquibancadas pressionam. Gosto muito de voltar a jogar num estádio e numa cidade como esta. Espero que o meu Sporting e o Real Zaragoza voltem à Primeira Divisão em breve”destacou Luís Henrique.

Em relação ao jogo, o treinador destacou o nível de treino nos dias de hoje. “Confio nas sensações do que vejo nos treinos. Esta foi a melhor semana em termos de qualidade e intensidade de treinos em toda a minha carreira como treinador. Eu não vi nenhum jogador com qualquer dúvida. Até os novos, Borja e Nico e isso me deixa otimista“, ele apontou.

Luis Enrique destacou a importância do duelo contra a Suíça. “Independentemente do resultado de amanhã, ao vencer Portugal estaremos na Final Four. Não estamos aqui para sair ou especular. Os que considerarem os mais preparados vão jogar. Existem muitas variáveis ​​e nos concentramos no que podemos controlar. Vamos tentar aproveitar e fazer um torcedor como La Romareda curtir. Peço que o hino do adversário não seja apitado, porque gostamos que o nosso seja respeitado. É muito futebolístico tentar fazer pressão, mas quando a bola rola”, pediu.

Luis Enrique avaliou a possibilidade de Borja Iglesias e Morata serem titulares. “Bons jogadores podem sempre jogar juntos. Não mudamos nossa maneira de atacar com base nos jogadores. Em seguida, cada jogador interpreta a forma de jogar. Nenhum jogador condiciona a forma como a equipa joga”, disse.

Finalmente, Luis Enrique comentou sobre os pontos fortes da Suíça. “Quando um rival perde em casa por 0 a 1 e não perde há muitos anos, eles correm riscos e isso nos custa. Eles pressionam bem e sabem como pegar a bola. Será um jogo muito difícil. O mais positivo é que nenhuma equipe está neste momento sem objetivos. Eles jogam a permanência e isso é uma motivação. Será um jogo igual aos anteriores que jogamos contra eles”, acrescentou.

Cedric Schmidt

"Amante de café irritantemente humilde. Especialista em comida. Encrenqueiro apaixonado. Especialista em álcool do mal."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.