O PSD dispara e a extrema-direita ganha terreno: que hipóteses tem Costa de governar em Portugal? – Internacional

Portugal enfrenta o caminho para as eleições que terão lugar a 30 de janeiro. As previsões, a priori, traçam um cenário político semelhante e as opções do pacto se apegam ao que já existia durante a legislatura. A 4 de novembro, depois de o Parlamento Português ter derrubado os Orçamentos, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa anunciou a dissolução do Parlamento e a realização de novas eleições para sair da crise política aberta, marcada sobretudo por uma clara ruptura da esquerda portuguesa.

O PS de António Costa continua a ser o favorito nas sondagens, mas não se prepara para conseguir a maioria, pelo que Os partidos minoritários terão um papel fundamental na formação de um novo governo. Aliás, ele pode ser surpreendido por um ‘sorpasso’ do PSD.

Antonio Costa, em busca da maioria mas olhando para os partidos minoritários

O socialista do PS viu há alguns meses como a rejeição dos Orçamentos derrubou o seu Governo. Agora Costa está de olho na maioria absoluta, o que lhe permitiria governar confortavelmente. No entanto, as últimas pesquisas de 25 de janeiro o colocaram com 33,8% de intenção de votoentão, inevitavelmente, ele seria forçado a concordar em poder realizar a legislatura.

Rui Río e PSD apostam na continuidade e no ‘sorpasso’ aos socialistas

O Partido Social Democrata pretende dar continuidade, razão pela qual optou por repetir um candidato e colocar o centrista Rui Río novamente à frente do partido para as próximas eleições. Por enquanto, já insistiu em fechar os patos com a extrema direita.

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.