Autoridades de saúde confirmam que estão perto de chegar a cem casos de varíola

As autoridades de saúde portuguesas detetaram 22 novos casos da doença denominada varíola dos macacos, elevando o país português para um total de 96 casos, estando muito perto de atingir uma centena de infetados.

você pode gostar: Macron propôs a Putin levantar um bloqueio a um porto ucraniano que impede as exportações de grãos

A Direção-Geral da Saúde (DGS) do país informou através de um comunicado que a maioria dos infetados oficiais são homens, entre os 20 e os 61 anos, e as regiões que mais têm produzido casos têm sido a capital, Lisboa e Vale do Tejo . Acompanhados de perto estão também o Algarve, tanto a sul como a norte.

Os responsáveis ​​confirmaram que não há quadros de mortalidade até o momento, enquanto os pacientes estão estáveis ​​e em acompanhamento clínico.

Relativamente a uma vacina, a DGS confirmou que está a trabalhar numa “reserva nacional”. O objetivo é aplicá-lo àqueles que estiveram em contato direto com pessoas que testaram positivo para varíola, além de profissionais de saúde que estão tratando e recebendo os infectados, que aumentam a cada dia.

NÃO SERÁ UMA PANDEMIA

A Organização Mundial da Saúde (OMS) garantiu na segunda-feira, 30 de maio, que atualmente não teme que a propagação do vírus da varíola dos macacos, para além dos países africanos, possa causar uma pandemia global.

“Ainda é possível parar essa pandemia antes que ela se espalhe.” A OMS disse estar preocupada com essa ‘situação incomum’, mas reiterou que não há motivo para pânico”, disse a principal especialista da OMS na doença, Rosamund Lewis.

Desde que a Grã-Bretanha relatou pela primeira vez um caso confirmado de varíola em 7 de maio, a OMS foi informada de quase 400 casos em cerca de 20 países que geralmente não são afetados por esse vírus.

Mais notícias sobre Sucesso:

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.