UPL denuncia em Cortes as “promessas quebradas e projetos necessários” em termos de infraestrutura

Alicia Gallego durante uma das sessões ordinárias que foram recuperadas nas Cortes de Castilla y León.

A advogada leonesa, Alicia Gallego, exigiu esta quarta-feira nas Cortes várias infraestruturas que a UPL considera necessárias para o desenvolvimento da região leonesa

Depois de retomar a actividade ordinária dos Tribunais Autónomos, a Comissão de Mobilidade e Transformação Digital realizou esta quarta-feira a sua primeira sessão ordinária, na qual a advogada da União do Povo Leonês, Alicia Gallego, demonstrou o carácter vingativo dos leonistas.

Desta forma, em termos de mobilidade, o advogado da UPL reivindicou a necessidade de “assumir um firme compromisso de melhorar as ligações com as Astúrias, Galiza, Portugal e Extremadura, para dar lugar à instalação de empresas e ao desenvolvimento económico” na região leonesa .

Os projetos

Salientou a grave situação socioeconómica de León, Zamora e Salamanca, recordando que “teve-se uma diminuição da taxa de actividade, um aumento do envelhecimento e uma perda de população, sendo a Região Leonesa a que mais sofreu dessas consequências.”

Em termos de infraestruturas, Gallego enumerou as infrações do governo central para a construção de autoestradas na Região Leonesa, como a A-76 entre Ponferrada-Ourense ou a A-11 entre Zamora e Portugal, recordando ainda outras infrações para autoestradas autónomas como o León-Bragança ou Ponferrada-La Espina.

Nesse sentido, a rodovia León-Bragança gerou debate entre a procuradora da UPL e a Ministra da Mobilidade, María González Corral. Assim, na sua primeira intervenção, a leonesa indicou que a Direcção é a administração competente para executar a auto-estrada León-Bragança, lamentando o atraso de uma infra-estrutura prometida desde 2007.

Comparação com Portugal

Além disso, o representante da UPL expôs a diferença na promoção e gestão desta infraestrutura face a Portugal, denunciando que na parte portuguesa há um avanço mais rápido e evidente do que na parte que corresponde à execução da Junta de Castela e Leão.

No entanto, em nome da Junta de Castilla y León, a Ministra María González Corral culpou o governo central pela falta de desenvolvimento do projeto, por não ter concedido fundos Next Generation da UE para ele, lamentando-o na Comissão com um “olha que pena”.

Após a intervenção do conselheiro, a advogada da UPL, Alicia Gallego, retomou o assunto, denunciando que para desenvolver a estrada León-Bragança “estámos a fazê-lo desde 2007, entendo que não será uma questão destes fundos actuais, será uma questão de já sabermos como pagar por este tipo de infra-estruturas”, resolvendo a questão lamentando que ainda se procurem desculpas para projectos que continuam a ser “promessas quebradas”.

Serviços bancários e conectividade em áreas rurais

Por outro lado, no desenvolvimento da Comissão de Mobilidade e Transformação Digital dos Tribunais Autônomos, questões como a demanda por melhor conectividade nos municípios não ficaram de fora. Assim, o advogado da UPL destacou que “a conectividade deve ser melhorada para que não haja desfasamento entre o mundo rural e as cidades”.

Nesse aspecto, os leoneses reivindicaram melhores condições nas conexões móveis e de internet “se quisermos o teletrabalho e a fixação de famílias e jovens em nossas regiões rurais”. Da mesma forma, Gallego destacou que este fato era uma necessidade para o comércio local, lamentando que os negócios das regiões sejam “às vezes limitados em sua comercialização devido ao menor acesso às novas tecnologias”, e destacou que a conectividade “condiciona a oferta de qualidade serviços públicos de educação, saúde ou os serviços oferecidos pela administração eletrônica”.

Por fim, cabe mencionar o debate causado pela perda de entidades bancárias no meio rural denunciada na comissão pelo advogado da UPL, que exigiu o envolvimento da administração para evitar a perda de serviços bancários nas regiões.

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *