Portugal vai destinar 2.400 milhões de euros em ajuda às famílias contra a inflação

o governo português anunciou esta segunda-feira um pacote de medidas para ajudar as famílias a enfrentar a inflação, dotado de 2.400 milhões de euros e que inclui a redução dos impostos sobre a energia.

O Executivo Socialista prevê ainda a concessão de ajudas diretas às famílias e um aumento extraordinário das pensões, disse o primeiro-ministro, António Costa, em conferência de imprensa.

O pacote de oito medidas, denominado “famílias em primeiro lugar”, foi estimado em 2,4 mil milhões de euros, para além dos 1,6 mil milhões de euros de ajuda já desembolsados ​​até setembro.

“Faz 30 anos desde que enfrentamos um aumento tão acentuado e repentino no custo de vida”, disse Costa.

“É preciso muita prudência para não alimentar uma espiral inflacionária”, acrescentou.

As medidas incluem um cheque de 125 euros por pessoa, mais 50 euros por criança, para Português que ganham até 2.700 euros brutos por mês.

Os pensionistas receberão um complemento equivalente a metade da sua pensão mensal.

Além disso, o Executivo – que tem maioria absoluta no Parlamento – pedirá aos deputados que votem por um Redução do IVA na electricidade de 13% para 6% e prolongar até ao final do ano a redução dos impostos sobre os combustíveis, que já está em vigor.

Costa também anunciou um teto de 2% nos aumentos de aluguel e um congelamento nas tarifas de transporte público para o próximo ano.

Dentro Portugalos preços ao consumidor aumentaram 9% em agosto em relação ao ano anterior, de acordo com uma estimativa provisória do Instituto Nacional de Estatística.

kg

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *