Iniesta destaca a importância de cuidar da saúde mental

Andrés Iniesta entrou para a história como o herói que deu à Espanha o seu primeira e única Copa do Mundo na África do Sul 2010, mas pouco antes disso o ‘gênio de Fuentealbilla’ sofreu uma dura processo depressivo do qual conseguiu se recuperar, embora nunca o tenha esquecido. É por isso que agora o ex-jogador do Barcelona volta à visibilidade da importância de cuidar da saúde mental no primeira entrega da newsletter que ele compartilhou com seus seguidores no Linkedin.

A saúde mental “é uma questão que me preocupa há muito tempo. deve preocupar a todos nós porque é uma questão capital para qualquer um”, escreve o meio-campista de La Mancha, que os convida a ir a especialistas para encontrar uma solução para as dificuldades que qualquer um pode enfrentar no dia a dia.

Entrevista com Andrés Iniesta

“Acho que todos devemos estar atentos à Saúde Mental. Não basta fazer isso por um dia. Deve ser algo permanente em nossas vidas. E não fique apenas com uma data fixa no calendário. Temos que lidar com isso dia após dia para encontrar as soluções certas que nos permitam encontrar a estabilidade necessária”, explica o agora jogador japonês do Vissel Kobe.

O processo depressivo que sofreu antes da África do Sul

“Não importa se você é jogador de futebol, pescador, funcionário de escritório, trabalhador de qualquer área. No meu caso particular, como você bem sabe, Passei momentos sombrios apenas um ano antes da Copa do Mundo-2010“, explica Iniesta para referir a depressão que sofreu em 2009, depois de ter conquistado a tríplice coroa com o Barcelona, ​​para a qual contribuiu a morte do seu amigo Dani Jarque, vítima de um ataque cardíaco.

“Lembro-me de quando era pior. Ia treinar e Eu não poderia passar nem meia hora na grama. Então, Guardiolaquem foi meu treinador, estava ao meu lado. Jamais esquecerei que minha família foi o suporte essencial para resolver minhas dificuldades. Ainda me lembro da importância deste momento para mim”, é sincero o futebolista. Para ajudar a melhorar o bem-estar emocional dos trabalhadores dentro das empresas, decidiu atuar como embaixador da eu sintouma plataforma que promove a saúde mental no local de trabalho.

Um bilhão de pessoas afetadas por um transtorno mental

Segundo dados da OMS, caseu bilhão de pessoas (14% dos adolescentes em todo o mundo) foram afetado para algum tipo de transtorno mental. Espanha é ele segundo país com mais casos de transtornos mentais no continente, atrás apenas de Portugal. Ambos os países são os únicos que ultrapassam 20% dos casos, ou seja, 1 em cada 5 espanhóis sofre de algum distúrbio de saúde mental, segundo o relatório ‘Headway mental Health 2022’.

O último Inquérito Europeu de Saúde em Espanha (EESE) realizado em 2020 refere que os problemas mais frequentes são a ansiedade e a depressão, tendo 5,84% da população com 15 anos ou mais sido diagnosticada com crónica de ansiedade. Mais de um milhão de pessoas têm um transtorno mental grave e mais da metade dos cidadãos que sofrem de um transtorno mental não recebem tratamento ou o tratamento que recebem não é adequado, segundo dados fornecidos pela Confederação de Saúde Mental da Espanha.

Joseph Salvage

"Fanático hardcore de mídia social. Propenso a ataques de apatia. Criador. Pensador. Guru dedicado da web. Aficionado por cultura pop. Solucionador de problemas."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *