Com produção regional asfaltam em Portuguesa

Com asfalto produzido regionalmente recuperam ruas e avenidas das principais cidades de Portuguesa através do Plano Furos Zero que o governo empreendeu para melhorar as estradas e oferecer melhores serviços à população.

A execução das obras está a cargo da Empresa Socialista de Infraestrutura e Serviços de Portuguesa (Esinsep), cujos relatórios indicam que somente em maio foram colocadas mais de 17.866 toneladas de asfalto nos municípios de Guanare, Páez (Acarigua), Turén, Biscucuy, Agua Blanca e Araure.

O plano começou em janeiro e até o momento mais de 20.000 lacunas foram cobertas nesses locais. A instrução precisa do governador Primitivo Cedeño é expandir progressivamente a ação para os 14 municípios da entidade.

Neste final de semana o Plano Furos Zero abriu uma nova frente de trabalho em Araure com o objetivo de atingir as comunidades e avançar na consolidação de áreas residenciais.

Nesse sentido, no setor 4 de Febrero da urbanização Villas del Pilar, uma equipe de trabalhadores foi acionada com a missão de colocar 300 toneladas de massa asfáltica e atender a uma solicitação da própria comunidade.

asfalto português

A melhoria das estradas é realizada em Portuguesa com o asfalto que é produzido em duas usinas que pertencem ao executivo regional e foram reativadas para essas tarefas.

O presidente português, Primitivo Cedeño, lançou o plano no início do ano como parte das ações estratégicas que prometeu levar a cabo para garantir serviços óptimos à população.

Ele disse que vai recuperar e renovar os equipamentos e o trem de máquinas de ambas as fábricas, uma localizada em Guanare e outra em Mijagüito -perto de Acarigua- e estabeleceu a meta de produção de asfalto de 100.000 toneladas até 2022.

Na altura, assegurou que esta seria a matéria-prima utilizada pelo Plano Furos Zero ao longo do ano, para recuperar e manter as principais artérias rodoviárias de Portuguesa.

Prioridade para serviços públicos

Cedeño declarou-se publicamente um “amante dos serviços públicos” e em mais de uma ocasião destacou que a prioridade de sua gestão são os sistemas de água potável e servidos, as redes de energia elétrica, o setor de saúde e estradas, porque “o socialismo é igual a qualidade de vida e sem bons serviços não há qualidade de vida.”

No início de maio, a empresa executora do plano, citada em nota do Governo de Portuguesa, ofereceu um balanço do Plano Furos Zero: em nível estadual, foram percorridos 493,72 quilômetros, dos quais 117,85 corresponderam a Guanare , a capital, onde a gestão se sentiu mais forte com a tapagem de 2.220 furos.
estradas intermunicipais

Além de recuperar as ruas e avenidas das cidades, com o Plano Buracos Zero também são intervencionadas estradas interurbanas em Portuguesa, entre elas a rodovia José Antonio Páez, a rodovia Acarigua-Payara e a rodovia Guanare-Biscucuy, que liga a capital de o estado com a zona alta, bem como com Trujillo e com Lara pelo sopé andino.

O Plano Zero Buracos avança

Relatórios da Esinsep, entidade gestora do plano, indicam que só no troço Portuguesa da estrada foram colocadas 18.000 toneladas de asfalto, corrigindo várias falhas de pavimentação ao longo de mais de 170 quilómetros e garantindo um trânsito transitável e seguro aos utentes.

Na estrada Guanare-Biscucuy ou Troncal 01, está ativa uma frente de trabalho, dando cumprimento à reabilitação dos 45 quilômetros de estrada. Está prevista a utilização de cerca de 15.000 toneladas de asfalto neste eixo.

Ali são construídos muros de gabiões, obras de canalização e esgotamento sanitário e reparações de falhas nas bordas, entre outras obras civis que facilitarão a mobilização entre Guanare, Biscucuy (Sucre) e Chabasquén (Unda), municípios onde vivem cerca de 321.440 pessoas. e onde é produzido grande parte do café que sai da Portuguesa para o resto do país.

Leia também: Mais de 14.000 toneladas de asfalto foram colocadas em Portuguesa

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.