Peru apresenta propostas para a Convenção Internacional contra o Cibercrime | Notícia

14:40 | Nova York, 4 de setembro.

O Peru apresentou propostas efetivas no processo de elaboração da Convenção Internacional das Nações Unidas para combater o cibercrime e fortalecer a confiança digital em todo o mundo, informou o Ministério das Relações Exteriores.

Durante a III Sessão do Comitê Ad Hoc da ONU, representantes de mais de 150 países do mundo acadêmico, da sociedade civil, dos setores público e privado compartilharam suas experiências, desafios e propostas para desenvolver estratégias de combate ao uso de tecnologias de informação e telecomunicações para fins criminosos.

“No Peru, fortalecemos o quadro de confiança digital e a articulação de todos os responsáveis ​​por cada área. Nesse sentido, é fundamental desenvolver mecanismos de prevenção, mitigação e investigação para combater o cibercrime”, disse Marushka Chocobar, Secretária de Governo e Transformação Digital do PCM.

O responsável agradeceu às Nações Unidas pela sua liderança neste importante desafio para os cidadãos e pela promoção da cooperação técnica entre todos os países do mundo para enfrentar estes riscos.

A III Sessão do Comitê Ad Hoc da ONU é realizada em Nova York em formato híbrido -presencial e virtual- de 29 de agosto a 9 de setembro de 2022.

Representantes de países como Alemanha, Austrália, Canadá, China, Chile, Colômbia, Dinamarca, Egito, Espanha, Estônia, Estados Unidos, Itália, Japão, México, Nova Zelândia, Peru, Portugal, Coréia, Cingapura, Suíça, Turquia, entre outros. outros.

A delegação peruana foi composta por especialistas do Ministério de Governo e Transformação Digital da Presidência do Conselho de Ministros, além de especialistas dos Ministérios das Relações Exteriores e da Justiça e Direitos Humanos. Também estiveram presentes representantes do Ministério Público, do Judiciário e da Polícia Nacional.

Chocobar destacou que o Peru aderiu à Convenção de Budapeste e também participa do Projeto GLACY+ (Global Action on Cybercrime Extended), uma iniciativa conjunta da União Europeia e do Conselho da Europa, criada para fortalecer a capacidade de combate ao cibercrime. unidades de crimes cibernéticos de 12 países prioritários na África, Ásia-Pacífico e América Latina e Caribe, cooperando com os países para criar unidades de crimes cibernéticos ou forenses digitais para investigar e processar evidências eletrônicas, treinar policiais em assuntos técnicos, contribuir para o treinamento em crimes cibernéticos e melhorar a cooperação nesta área.

No âmbito deste compromisso, o PCM pré-publicou a proposta de Estratégia Nacional de Segurança e Confiança Digital de acordo com o disposto no Regulamento da Lei do Governo Digital e cidadãos, entidades públicas e organizações privadas podem participar com contribuições em a Plataforma Participa Peru até 30 de setembro.

(FIM) NDP/VVS

JRA

Mais sobre Andina:

Publicado: 04/09/2022


Eloise Schuman

"Fã de café. Especialista em viagens freelance. Pensador orgulhoso. Criador profissional. Organizador certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.