Amanhã 19 milhões de pessoas estarão expostas a avisos devido ao vendaval

Os ventos fortes vão afetar a Península Ibérica de uma forma geral e vão gerar ondas entre os 6 e os 9 metros nas zonas costeiras do norte.

Nas últimas horas, a tempestade Gérard começou a reforçar a advecção dos ventos de oeste que começaram no último fim de semana. Com o tempo, a tempestade se moverá em direção à Europa e o vento mudará gradualmente para noroeste. No entanto, este vendaval não perderá intensidade, pois uma segunda tempestade, Fien, se aproximará ainda mais do norte da península e contribuirá para aumentar a intensidade da tempestade em todo o território.

Storm Fien atingirá a costa a oeste de França e os ventos que deixará na Espanha e Portugal Serão da componente noroeste na terça-feira, após a passagem das suas frentes. As rajadas vão ultrapassar os 70 km/h, pelo que se mantém o limiar de aviso amarelo em quase todo o território com exceção do quadrante sudoeste peninsular, onde ocorrerão fortes rajadas (superiores a 40 km/h) mas sem atingir níveis de alerta.

No entanto, existem zonas onde estes ventos serão ainda mais intensos: Nas imediações dos principais maciços montanhosos as rajadas podem ultrapassar os 90 km/h, bem como em Baleares e o cantábrico De uma forma muito local, podem mesmo ocorrer rajadas de furacões, próximas ou ligeiramente superiores a 120 km/h, tanto em zonas de alta montanha como em pontos expostos da costa cantábrica.

bom vento
Durante a manhã seguinte (neste mapa está a previsão para 04 horas de amanhã) alguns pontos registrarão rajadas de vento acima de 100 km/h.

Deve-se levar em conta que os ventos de encosta a sotavento das montanhas podem acelerar significativamente durante a madrugada desta terça-feiraespecialmente nos sistemas Central e Ibérico, bem como em outras áreas montanhosas do sudeste e interior do Comunidade Valenciana.

Avisos laranja em 10 comunidades autónomas

A intensidade desta tempestade de vento ultrapassará assim o limiar de alerta laranja em grandes áreas do interior e leste, o que significa que um Grande parte da população estará exposta a uma situação de risco significativa.

Confira aqui os editais ativos da AEMET devido à chuva, neve, vento e tempestades marítimas.

Refira-se que não será apenas o vento que poderá causar danos materiais dispersos; como consequência deste forte fluxo de noroeste, ondas significativas atingirão 8 metros em galiza onde um aviso vermelho foi ativado e será de cerca de 6 ou 7 metros na costa cantábrica. Também pode atingir 5 metros ao redor das Ilhas Baleares, complicando a situação nas áreas costeiras.

Em suma, esta tempestade não será extraordinária em termos de intensidade em termos gerais, pois é uma situação que costuma ocorrer quase todos os anos nesta região da Europa, mas terá um impacto elevado por duas razões importantes: Em primeiro lugar, porque é a tempestade mais intensa até agora nesta temporada.não ter registrado um igual desde o inverno passado, e Em segundo lugar, porque afeta áreas muito extensas, ao contrário de outras situações anteriores. deste outono e inverno que afetaram regiões mais específicas da Península.

Chuva, neve e neve derretida

A subida das temperaturas esta segunda-feira, aliada a estes fortes ventos, está a provocar um rápido degelo da neve que caiu durante o fim-de-semana em pontos do Sistema Ibérico e da Cordilheira Cantábrica, o que está a provocar um aumento do caudal dos rios. A partir desta terça-feira, com a irrupção de ar frio, o degelo vai parar mas a nevasca vai ganhar destaque, sendo forte e persistente na Serra Cantábrica. Além disso, se espalharão com menos intensidade para outras áreas e poderão cair a níveis abaixo de 500 metros em pontos da metade norte durante quarta e quinta-feira. Em alguns casos, devido a ventos fortes, podem ocorrer nevascas.

Miranda Pearson

"Organizador. Introvertido. Fanático certificado pela internet. Beeraholic. Fã de álcool irritantemente humilde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *