União Europeia | A cúpula dos países do sul da UE será em 30 de setembro em Alicante

31/08/2022 às 15:46

Husa


O encontro reunirá os chefes de Estado e de governo de nove países europeus na Casa Mediterráneo e Ciudad de la Luz

Alicante é a cidade escolhida pelo Presidente do Governo, Pedro Sánchez, para acolher a próxima cimeira dos Países do Sul da União Europeia (MED-9), conhecida como Grupo Euromediterrânico, na qual os Chefes de Estado e de Governo vai participar de Espanha, França, Itália, Grécia, Portugal, Malta e Chipre, Croácia e Eslovénia. A reunião será realizada no dia 30 de setembro com encontros que serão agendados na Casa Mediterráneo e Ciudad de la Luz, conforme confirmado por fontes oficiais a este jornal.

A última reunião dos países do Sul da UE teve lugar em Grécia em 2021, convocada pelo Primeiro Ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, em Atenas. Ele girava em torno das mudanças climáticas e seu impacto no Mediterrâneo. Um ano depois, as consequências da invasão da Ucrânia pela Rússia, com a crise de energia que mantém metade da Europa em suspense e a necessidade de avançar na transição ecológica, dá-se como certo que será um dos pontos-chave da agenda dos líderes.

A designação de Alicante como cidade anfitriã do encontro entre os mais altos representantes dos executivos de nove países colocará a capital provincial como um dos epicentros da agenda europeia numa altura em que os líderes procuram soluções para a escalada dos preços do gás e eletricidade. Na verdade, as negociações para tentar promover a ligação de gás entre Espanha e França Através dos Pirinéus estes dias são muito atuais, depois da aliança de Sánchez com o chanceler alemão, Olaf Scholz, com a qual tentam pressionar o Executivo de Emmanuel Macron.

Um dos cenários chave para os encontros a serem realizados em Alicante é a Casa Mediterráneo. Fundado em 2009, configura-se como um instrumento de diplomacia pública cujo principal objetivo é promover o entendimento mútuo e a aproximação entre Espanha e os restantes países da bacia mediterrânica, em áreas tão diversas como a cultura, a economia, as alterações climáticas, igualdade de gênero ou inovação científica e tecnológica.

Ciudad de la Luz, que abriga as instalações do polo tecnológico do Distrito Digital e o estúdios de cinema que estão agora a recuperar atividade, será mais um dos locais que atrairá todos os holofotes. Nos últimos meses, o complexo localizado na capital provincial também serviu como centro de acolhimento para refugiados ucranianos que deixaram seu país devido à guerra.

O Grupo Euromediterrânico surgiu em 2014 como um fórum informal para aproximar as posições dos países mediterrânicos nas negociações da UE. Atualmente é composto por Espanha, França, Itália, Grécia, Portugal, Malta e Chipre, e Croácia e Eslovénia, que acabam de aderir. Esta iniciativa foi liderada pela Espanha, que está comprometida com um EuroMed “plural e diversificado” para fortalecer as posições dos nove na UE.

Eloise Schuman

"Fã de café. Especialista em viagens freelance. Pensador orgulhoso. Criador profissional. Organizador certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.