Uma paróquia em Meln registra seu terceiro incêndio até agora neste verão

Mídia aérea trabalhando no incêndio Cenlle Santi M. Amil

As brigadas trabalham em três focos, depois de terem terminado a extinção dos incêndios em Viana e Trives

30 de agosto de 2022 . Atualizado às 17h37

Os residentes da freguesia de Quins, no concelho de Melãosofrem especialmente com onda de fogos deste verão. Pouco antes das onze horas da noite de segunda-feira, um queimada que na madrugada desta terça-feira já havia queimado 20 hectares, apesar do trabalho dos recursos da terra (sete brigadas, seis bombas motorizadas e uma pá, além de cinco agentes estiveram no terreno). É o terceiro incêndio que se declara nesta freguesia de O Ribeiro até agora este verão. As duas primeiras foram em julho e queimaram 35 e 50 hectares respectivamente.

Na mesma região, as equipas de extinção continuam a trabalhar no incêndio declarado na tarde de segunda-feira no centro de A Pena, no concelho de Cenlle. Conseguiram travar o avanço das chamas que, segundo a última contagem, consumiam 40 hectares; e de acordo com o Ambiente Rural este incêndio está a progredir favoravelmente para a sua estabilização. Estável também amanhece nesta última terça-feira de agosto o incêndio que entrou de Portugal na zona de Bouss, em Ombra; outro dos concelhos ourensanos especialmente castigados este verão pelos incêndios. A estimativa mais recente coloca o número de hectares perdidos em 70.

Moradores de O Ribeiro observam as chamas de um dos focos que começaram esta semana na sua região Santi M. Amil

Nas últimas horas, também foi possível extinguir os incêndios que afetaram Viana do Bolo (queimaram 114 hectares, dois deles arborizados e o resto era mato) e Trives. Este último tirou três hectares de árvores e 9,3 de monte.




Miranda Pearson

"Organizador. Introvertido. Fanático certificado pela internet. Beeraholic. Fã de álcool irritantemente humilde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.