Teste de nível para a Copa do Mundo

Após o fim das competições de clubes, ainda restam duas semanas de intenso trabalho para os internacionais. A equipe espanhola, com menos de meio ano para o mundo enfrenta a penúltima concentração para se preparar para o grande evento no Catar. Uma concentração de quatro jogos para iniciar uma nova parcela do Liga das Naçõesuma competição que a equipa de Luis Enrique, apesar da sua juventude, bordou na sua segunda edição depois de terminar em segundo lugar depois de perder para a França na final.

Portanto, a seleção espanhola não encara essa concentração como preparação para o uso. Ele tem quatro partidas oficiais e a primeira delas contra um rival mais do que experiente. Portugal, campeão da primeira edição do Liga das Nações em 2019, será um teste muito bom para os homens de Luis Enrique esta noite em Benito Villamarín em Sevilha (20h45/La1). Uma equipa portuguesa que está em transição, mas que ainda espera grandes estrelas, como Cristiano Ronaldo, o melhor marcador de sempre do futebol de selecções com 115 golos. Junto com o atacante do Manchester United, de 37 anos, o zagueiro Pepe, outro ex-jogador do Real Madrid, que ainda está na seleção portuguesa aos 39 anos, segue firme. Mas nem tudo é veterano. Na equipa liderada por Fernando Santos, começam a assumir-se outros jovens jogadores: Rafael Leão (22), do Milan, Nuno Mendes (19), do PSG, ou Matheus Nunes (23), do Sporting de Portugal, entre outros. A eles devemos acrescentar os já consolidados Bernardo Silva, Bruno Fernandes, Guedes ou Diego Jota. Uma seleção equilibrada, que, como os espanhóis, mistura a experiência dos veteranos com a fome dos jovens.

Paralelo, Espanha enfrentará o confronto no Benito Villamarín com onze abertos, com Thiago Alcántara sendo derrubado no último minuto e a dúvida de Eric Garcia, que chegou entre os algodões por causa da amigdalite. Luis Enrique teve ontem o último treino no verde de Heliópolis para finalizar a decisão.

Não são esperadas muitas surpresas contra o rival mais difícil do grupo. Está previsto que Luís Henrique optar por um onze quase gala e conseguir gerir recursos e minutos nos outros três jogos: dois contra a República Checa e um contra a Suíça.

o passatempo

Dois terços dos bilhetes, vendidos

Apesar de em Málaga os ingressos para o jogo da seleção espanhola contra a República Tcheca terem esgotado em praticamente 24 horas, o ritmo foi um pouco mais lento na partida que será disputada esta noite em Heliópolis. E que o rival é de muito mais entidade. É verdade que pouco a pouco o torcedor sevilhano foi despertando e ontem à tarde já havia cerca de 40.000 ingressos, ou seja, dois terços do Benito Villamarín, com capacidade para cerca de 60.000 espectadores.

leia também

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *