SBK

O Campeonato Mundial de Superbike MOTUL FIM 2022 chegou ao Autódromo Internacional do Algarve em Portugal para o último evento europeu do ano. Com a luta pelo título a todo vapor, Portimão está pronto para mais uma rodada imprevisível, com mais recordes no horizonte. Encontre aqui os recordes do pódio, as secas de vitórias e os números significativos que servem de guia estatístico antes da rodada de Portimão.


400 – Até agora, os pilotos italianos alcançaram 398 pódios e a Itália pode se tornar o segundo país a chegar a 400 em Portimão. O Reino Unido lidera este ranking com 841. O 400º pódio britânico veio em Sepang, 2014 (Tom Sykes).


29 – Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team WorldSBK) é o único piloto que competiu em todas as 29 corridas de SBK realizadas em Portimão desde que a pista entrou no calendário do Campeonato Mundial de SBK em 2008.


27 – Toprak Razgatlioglu (Pata Yamaha com Brixx WorldSBK) está a uma vitória do nono lugar no ranking de vitórias de todos os tempos, que atualmente é compartilhado pelo bicampeão mundial Doug Polen e Álvaro Bautista (Aruba.it Racing – Ducati) com 27 vitórias. Em Barcelona, ​​o piloto turco não conseguiu uma vitória num fim de semana pela primeira vez desde o Estoril, no mês de maio.


21/24 – Em Portimão, Bautista tem a primeira oportunidade de igualar o seu recorde pessoal de pódios numa temporada, 24, estabelecida em 2019 (agora tem 21). São dez a menos que o recorde absoluto em uma temporada, estabelecido nesse mesmo Campeonato de 2019 por Rea (34).


vinte e um – A largada da primeira linha é de grande importância em Portimão, pois a partir daí foram obtidas 21 das 29 vitórias.


quinze – A Grã-Bretanha é o país mais bem sucedido em Portimão, com 15 vitórias, contra as cinco obtidas pelos pilotos italianos.


quinze – Jonathan Rea está enfrentando uma seca de 15 vitórias, a mais longa desde 2012-2013, quando esteve fora do pódio em 33 corridas (da corrida 1 no Miller Motorsports Park em 2012 à corrida 1 no Moscow Raceway, em 2013 .


06/07 – Sete construtores conseguiram registar pelo menos um pódio em Portimão: (Ducati, Honda, Aprilia, Kawasaki, Yamaha, Suzuki e BMW). Seis deles venceram na pista: Kawasaki, Ducati, Aprilia, Yamaha, BMW e Honda.


3 – Álvaro Bautista está em uma sequência de três vitórias, a mais longa desde sua lendária sequência de 11 vitórias no início de sua temporada de estreia em 2019. Essa série correspondeu à sequência mais longa da história, estabelecida por Rea na temporada anterior. A propósito, Bautista conquistou 11 vitórias em 2022 até agora.


3 – Bautista não está apenas em uma sequência de três vitórias, mas também liderou todas as voltas nas corridas da Catalunha. Este ano, Razgatlioglu alcançou a mesma conquista em Donington. Para encontrar uma sequência mais longa de corridas lideradas inteiramente por um piloto, temos que voltar a 2019, com uma corrida de seis da Superpole Race em Buriram até a corrida 1 em Assen, sempre liderada por Bautista.


2x – Rea ainda está a uma vitória de marcar duas vezes mais vitórias que seu rival mais próximo neste ranking, Carl Fogarty: 118 a 59.


dois – A Yamaha é o único construtor que conseguiu a pole position em anos consecutivos em Portimão com dois pilotos: em 2009 com Ben Spies e em 2010 com Cal Crutchlow, também de dois países.


dois – A última vez que a Honda conseguiu duas poles consecutivas nas SBK foi em 2011 com Jonathan Rea em Magny-Cours e Portimão; seus motoristas poderiam atualizar o registro neste fim de semana.


CADERNO


Vencedores da Corrida de 2021:

• Toprak Razgatlioglu (Yamaha, Corrida 1)

• Michael van der Mark (BMW, Tissot Superpole Race)

• Jonathan Rea (Kawasaki, Corrida 2)


Os últimos três poles em Portimão:

• 2021: Toprak Razgatlioglu (Yamaha) 1m40,219s

• 2020: Jonathan Rea (Kawasaki) 1m40,676s

• 2019: Jonathan Rea (Kawasaki) 1m40,372s


Pódios (e vitórias) para fabricantes em corridas de SBK realizado em Portimão:

• Ducati: 27 (5)

• Kawasaki: 19 (14)

• Yamaha: 17 (3)

• Honda: 10 (1)

• Abril: 10 (4)

• Suzuki: 2

• BMW: 2 (dois)


Principais diferenças estabelecidas em 2021:

• Primeira linha coberta por: 0,561s

• Top sete na Superpole separados por…: 0,927s

• Pequena diferença na corrida entre 1º e 2º: 0,691s (1º Razgatlioglu, 2º Redding, Corrida 1)

• Pódio mais próximo: 7.066s (van der Mark 1º, Redding 2º, Baz 3º, Superpole Race)

• Pódio mais apertado de todos os tempos: 0,658s (Biaggi 1º, Haslam 2º, Crutchlow 3º, 2010 Race 2)


Velocidades máximas de cada fabricante em Portimão em 2020:

• Honda: Álvaro Bautista – 315,9 km/h, Corrida 2

• Ducati: Scott Redding e Loris Baz – 315,0 km/h, Redding no FP1 e Baz no FP3

• Yamaha: Toprak Razgatlioglu – 315,0 km/h, Superpole

• Kawasaki: Jonathan Rea – 314,0 km/h, TL1

• BMW: Michael van der Mark – 312,2 km/h, FP1

Assista à batalha titânica pelo título de SBK de 2022 AO VIVO, onde quer que esteja, com o WorldSBK VideoPass!

Miranda Pearson

"Organizador. Introvertido. Fanático certificado pela internet. Beeraholic. Fã de álcool irritantemente humilde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *