Rui Rio deixa a liderança da centro-direita portuguesa | Mundo

O presidente do Partido Social Democrata Português (PSD, centro-direita), Rui Rio, assegurou este sábado que deixa o cargo de “consciência tranquila” ao fim de quatro anos e meio e que espera que com o novo dirigente a formação “não retrocede e avança”.

Rio afirmou estar de “consciência tranquila” em declarações a jornalistas no Porto (norte) após votar nas eleições primárias realizadas este sábado pelo partido e das quais sairá o seu sucessor, cargo que é contestado pelo ex-líder parlamentar Luís Montenegro e o ex-ministro Jorge Moreira da Silva.

O vencedor terá que liderar a oposição ao governo socialista de António Costa e sua maioria absoluta, uma das tarefas “mais difíceis” da política, segundo Rio, que deixa a presidência do PSD depois de perder as eleições legislativas de janeiro passado.

“A liderança da oposição é uma das posições mais difíceis na política. Não é por acaso que as pessoas duram um, dois ou três anos. Já faz quatro anos e meio, é um recorde nacional. Mesmo sem maioria absoluta , é uma posição difícil”, disse.

Rio, que não quis comentar os dois candidatos à sua sucessão, garantiu que sua carreira política termina aqui.

“O meu futuro político não existe neste momento, acabou aqui. Ponto final”, disse, depois de dizer que espera que o PSD “continue a ser um partido muito grande”, que “não vá para trás e vá frente.”

DOIS POSSÍVEIS SUCESSORES

Mais de 44 mil militantes são chamados às urnas na tarde de sábado para escolher o novo presidente do PSD, partido que está na oposição há quase sete anos e encadeou um fracasso eleitoral atrás do outro.

“Estou disponível para fazer do PSD o partido vencedor e maioritário em Portugal”, disse um dos candidatos, Luís Montenegro, após votar.

Montenegro, que foi líder parlamentar durante o governo de Pedro Passos Coelho, prometeu “opor-se ao Partido Socialista”, “apresentando e denunciando os seus erros e omissões mas também com um caminho alternativo para o país”.

O outro candidato, Jorge Moreira da Silva, também ministro de Passos Coelho, defendeu que tem procurado “dignificar os militantes e respeitar os eleitores”.

“Eu mirei alto, tentei iniciar um processo de refundação do partido e uma nova onda de reformas estruturais que reconquistem nosso direito ao futuro nesta candidatura”, disse ele após a votação.

As urnas estarão abertas até às 20h00 locais (19h00 GMT) e os resultados serão conhecidos no sábado à noite.

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.