Primeiro-Ministro Costa apresenta o seu novo governo, o mais igualitário da história de Portugal

MADRI, 23 de março (EUROPA PRESS) –

O Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, aceitou esta quarta-feira a lista do primeiro-ministro, António Costa, com os titulares das pastas que vão compor o seu novo Governo, o mais igualitário da história do país, com nove ministérios fora dos dezoito ocupados por mulheres.

O ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina -que não conseguiu revalidar o mandato nas eleições autárquicas de setembro-, como novo ministro das Finanças é uma das principais novidades. O novo governo deve tomar posse na próxima semana.

O primeiro-ministro português mantém Ana Mendes Godinho como ministra do Trabalho e transferiu João Gomes Cravinho da pasta da Defesa para a das Relações Exteriores. O mediático Pedro Adão e Silva ficará a cargo da Cultura.

Por seu turno, Catarina Sarmento e Castro será a nova titular da Justiça, em substituição da jurista Francisca van Dunem, a primeira negra a ocupar um ministério em Portugal e que também assumiu o cargo de responsável pelo Interior após a demissão de Eduardo Cabrita por sua polêmica sobre o acidente fatal de uma pessoa.

Maria Helena Chaves Carreiras será a nova Ministra da Defesa e Ana Catarina Mendes, Vice-Ministra dos Assuntos Parlamentares, enquanto Mariana Vieira da Silva mantém o cargo de Ministra da Presidência, mas ao mesmo tempo torna-se também a ‘número dois’ da Costa do Governo.

José Luís Carneiro é o novo Ministro do Interior e João Costa passa de Secretário de Estado a Chefe da Educação, enquanto a investigadora Elvira Fortunado ficará responsável pela Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Duarte Cordeiro assume o Ministério do Ambiente e Ação Climática, .

Pedro Nuno Santos mantém-se como ministro das Infraestruturas e Habitação e Marta Temido mantém-se na pasta da Saúde. Ana Abrunhosa mantém-se também na Coesão Territorial. Na Agricultura — com novo gabinete Alimentar, seguir-se-á Maria do Céu Antunes.

O primeiro-ministro decidiu substituir o Ministério da Economia e Transição Digital, até agora tutelado por Pedro Siza Vieira, pelo Ministério da Economia e do Mar, que passará agora para as mãos de António Costa e Silva.

A 30 de janeiro, o Partido Socialista de António Costa prevaleceu por larga margem nas eleições legislativas, obtendo maioria absoluta numa Assembleia que foi obrigada a dissolver no início de dezembro por não ter obtido apoio suficiente para os novos orçamentos.

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *