Portugal, uma pechincha para investidores em criptomoedas: porque é considerado um paraíso fiscal?

O Taihuttu, conhecido como a familia bitcoin, ficaram conhecidos em todo o mundo por dedicarem suas vidas, de corpo e alma, a essa criptomoeda. Em 2017, eles venderam todos os seus ativos para investir em bitcoin, que estava sendo negociado a US$ 900 na época, e esconderam sua fortuna em vários países em quatro continentes diferentes.

Depois de viajar por mais de 40 países, esta família holandesa composta por um casal e três filhas finalmente se instalou em Portugal, uma verdadeira pechincha para os investidores destas moedas digitais. “Em Portugal, você não paga imposto sobre ganhos de capital ou algo assim com criptomoedas”, explicou Didi Taihuttu, patriarca da família, à entrevista. CNBC.

“Ganhos de capital, como cobrança e operações entre criptomoedas, não estão sujeitos ao imposto de renda pessoal”

Hoje, Portugal é considerado um dos países mais atrativos para estes investidores. Seu sistema atual, ou melhor, Está ausência de legislação Nesse sentido, não permite tributar os lucros dessas criptomoedas, enquanto Espanha e França já possuem legislação nesse sentido. Por não serem tecnicamente considerados moedas ou ativos financeiros, seus retornos acabam não sendo incluídos nos ganhos de capital ou financeiros.

“Ganhos de capital resultantes de transações de criptomoedas, como cobrança e operações entre criptomoedas, não estão sujeitos ao imposto de renda pessoal”, diz Shehan Chandrasekera, diretor da empresa de software especializada CoinTracker, em declarações à CNBC.

Em 2012, o governo português introduziu o chamado residência fiscal não habitual (NHR) que isenta os estrangeiros do pagamento de rendimentos provenientes de fora do país português. Isso é o que fez com que muitas pessoas se mudassem para este país para evitar o pagamento de impostos. Portugal é atualmente um destino livre de impostos para a venda de criptomoedas, e parece que vai continuar assim, já que nenhuma mudança está prevista nesse sentido para o novo ano fiscal.

Existem operações que são tributadas para quem se encontra em regime de residente não habitual

Embora, infelizmente para muitos, nem toda a serra seja orégão, pois há certas operações que são tributadas para os cidadãos que se encontram em regime de residente não habitual em Portugal. De acordo com o consultor digital especializado em mudanças de residência fiscal Realocado&Salvar, é preciso ter clareza sobre a frequência de venda e a profissionalização em termos de venda de criptomoedas ou criptoativos. não é o mesmo suporte que um comerciante de criptomoedas ou que um artista NFT (neste caso, a administração portuguesa considera os seus lucros como rendimentos empresariais e, consequentemente, acaba por ser tributado em 20%).

Taihuttu confessa que as vantagens que o trouxeram ao país português não seriam tão atrativas se se dedicasse a outras atividades. “Se você ganha criptomoedas prestando serviços em Portugal, você tem que pagar impostos sobre essas criptomoedas, mas eu não ganho nada, no momento, em Portugal. Então, para mim, é um imposto de 0%”, diz ele. Outra vantagem é que eles podem manter seu status de família nômade sem a necessidade de se estabelecer no país. “Não existe um requisito mínimo para ficar um dia em Portugal”, salienta.

comentários4WhatsappFacebookFacebookTwitterTwitterLinkedInlinkedin

Raven Carlson

"Viciado em bacon apaixonado. Ninja orgulhoso da cultura pop. Analista irritantemente humilde. Entusiasta de TV. Fã de viagens ao longo da vida."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.