Portugal regressa ao estado de emergência devido ao ressurgimento

Além da obrigatoriedade da máscara ou do uso de certificados, os controlos nas fronteiras serão reforçados. Foto: Arquivo

Portugal vai regressar ao estado de emergência sanitária a partir de 1 de dezembro para conter mais uma forte vaga de infeções por coronavírus, com medidas como a obrigatoriedade do uso de máscaras em espaços fechados ou a exigência de certificado digital para aceder a restaurantes, hotéis e ginásios. .

“Estas medidas justificam-se porque são adequadas e proporcionais ao risco que estamos a viver”disse o primeiro-ministro em entrevista coletiva António Costa.

O governante admitiu que Portugal “é melhor do que a maioria dos países europeus, mas não tão bem como gostaríamos”.

“É por isso que é o momento certo para adotar novas medidas”ele sublinhou.

Costa afirmou que “Esta semana de contenção visa garantir que após um período que todos sabemos ser de intenso contacto e interação familiar, evitemos o cruzamento com pessoas de diferentes lares”.

Desta forma, afirmou que o objetivo é “ter um janeiro de 2022 que se aproxime até do trágico janeiro de 2021”.

Essas medidas se justificam porque são adequadas e proporcionais ao risco que estamos enfrentando, disse o primeiro-ministro Costa Photo AFP
“Essas medidas se justificam porque são adequadas e proporcionais ao risco que estamos enfrentando”, disse o primeiro-ministro Costa. Foto: AFP


De acordo com os últimos dados do Ministério da Saúde, O país tem uma incidência de 251 casos por 100.000 habitantes num período de referência de 14 dias, com uma taxa de reprodução do vírus de 1,25 novas infecções por cada caso detectado.

Apesar de 86% da população estar vacinada, o recente aumento de infecções causou o maior número de internações hospitalares desde julho, fazendo com que o número de pacientes dobrasse em apenas duas semanas, informou a agência de notícias Sputnik.

Além da obrigatoriedade da máscara ou do uso de certificados, serão reforçados os controlos nas fronteiras, o que obrigará mesmo os viajantes vacinados a apresentar um teste negativo para entrar no país.

Da mesma maneira, O teletrabalho volta a ser recomendado sempre que possível e é preparada uma “semana de contenção” após as reuniões familiares no Natal, estabelecendo a obrigatoriedade do trabalho remoto e o encerramento das discotecas de 2 a 9 de janeiro.

Portugal soma 1.130.000 casos e 18.370 mortes desde o início da pandemia, segundo os últimos dados oficiais.

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.