Portugal: Quinta de Regaleira, o castelo de Sintra que esconde um poço de iniciação maçónica

QUINTA DA REGALEIRA-CONSTANZA LLOMPART

Este palácio, que é uma das joias mais românticas escondidas na cidade de Sintra, em Portugal, pede para ser percorrido devagar mas com a sagacidade de um detetive. É um passeio que convida a contemplar a beleza de um exuberante jardim e a aguçar o olhar para brincar de descobrir os símbolos maçônicos e templários criptografados no conjunto de construções que compõem o magnífico Quinta da Regaleira. Das grutas e fontes do parque, à casa principal e à capela, as alusões estão por toda a parte para quem sabe – e tem tempo – ver.

A torre invertida parece afundar no chão.Cortesia: Fundação Cultursintra / Fernando Machado

Para lá chegar, é preciso caminhar alguns minutos desde o centro histórico de Sintra – conhecido como o Lisboa Versalhes– e avance entre casas de contos de fadas, floripondios e árvores que riscam o céu, até chegar ao pórtico principal. Atravessá-la é entrar em outra dimensão, no sonho realizado de António Carvalho Monteiro (1848-1920)mais conhecido como Monteiro dos milhões (Monteiro, o milionário).

Antonio Carvalho Monteiro
Antonio Carvalho Monteiro

Reza a história que este filantropo, licenciado em Direito, bibliófilo -tinha uma magnífica colecção de obras do poeta português Luís Vaz de Camões–, apaixonado por astrologia, esoterismo e ciências ocultas, maçom e membro da Ordem dos Templários, nasceu no Rio de Janeiro de pais portugueses. Deles herdou uma enorme fortuna que, mais tarde, ampliada no Brasil graças à venda de café e pedras preciosas. De volta a Portugal, entre 1904 e 1910, embarcou na aventura de construir um enorme templo maçônico.

António Carvalho Monteiro realizou o seu sonho com a construção do palácio.
António Carvalho Monteiro realizou o seu sonho com a construção do palácio.Cortesia: Fundação Cultursintra / Nuno Trindade

Antes de colocar a primeira pedra, ele contratou o cenógrafo e arquiteto italiano Luigi Manini que viajou pela Europa para tomar nota de todos os estilos e correntes estéticas que encontrou em seu caminho. Aliás, no interior do palácio ainda se podem ver os esboços que fez durante as suas viagens e como decidiu capturá-los, mais tarde, na magnífica Quinta da Regaleira. Esta sublime construção desenvolve-se no sopé de uma montanha muito verde em quatro hectares onde crescem espécies exóticas de árvores e plantas, e há um palácio, uma estufa, várias torres, uma bela capela e até um poço no qual, segundo a lenda, , os ritos de iniciação dos maçons ocorreram.

O Lago da Cascata na Quinta da Regaleira.
O Lago da Cascata na Quinta da Regaleira.Cortesia: Fundação Cultursintra / Nuno Trindade

Este poço é um dos principais motivos para não perder a visita. É uma espécie de torre invertida que, graças à sua forma em espiral, parece afundar-se no solo. É composto por nove andares que estão ligados entre si por vários lances de escadas. Acredita-se que, como parte desse misterioso ritual, os aspirantes tiveram que descer por ele com os olhos vendados e segurando uma espada perto do peito para “renascer”. No fundo do poço encontra-se, incrustada em mármore, uma rosa-dos-ventos sobre uma cruz templária, emblema heráldico de Carvalho Monteiro que é, ao mesmo tempo, indicativo da Ordem Rosacruz. Quem visitar este palácio e descer pelo poço terá de alguma forma a oportunidade de viver uma experiência mística num ambiente sublime.

Miradouro sobre os jardins do palácio.
Miradouro sobre os jardins do palácio.Cortesia: Fundação Cultursintra / Emigus

O caminho percorre o parque entre cachoeiras, grutas, túneis secretos, torres, um pequeno lago e pontes que terminam em frente ao espetacular palácio, que é um síntese perfeita da arquitetura gótica, egípcia, mourisca e renascentista. O final perfeito para uma visita a esta majestosa propriedade, propriedade da Câmara Municipal de Sintra desde 1997, é desfrutar de um delicioso pequeno-almoço ou almoço na pastelaria da Quinta, sob as copas das árvores, com vista para os jardins mágicos e com o murmúrio de uma fonte como trilha sonora.

Quinta da Regaleira. Quinta da Regaleira, 9, 2710-567 Sintra. GPS 38°47′45.15″N – 9°23′50.21″OT: (+351) 219 106 650. reservas@cultursintra.pt. De segunda a domingo, das 10h às 18h30. A entrada é permitida até as 17h30. Nos dias 24, 25 e 31 de dezembro e 1º de janeiro está fechado. O ideal é comprar ingressos com antecedência neste link.

@connie.llompart

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *