Portugal prolonga o seu domínio e é a rainha do futsal

Eurocopa em 2018, Mundial em 2021… e agora Eurocopa em 2022. Mais uma para Portugal, que nunca havia conquistado um título antes e agora tem três em quatro anos mágicos. Agora, em sua primeira conquista sem Ricardinho, eles venceram o Campeonato Europeu em Amsterdã da maneira que sabem melhor: voltando de 0 a 2. Já começaram assim contra a Espanha nas meias-finais e deram a volta por cima, pelo que era normal ver as caras de aparente calma no banco português após golos de Sokolov e Afanasyev. Fizeram-no de novo e, depois de uma segunda parte brilhante, venceram uma Rússia (4-2) que acariciou mais um Europeu 23 anos depois. Eles terão que esperar. Post Ricardinho Portugal continua a dominar.

Na saída, a Rússia completou um início quase perfeito, possivelmente seus melhores minutos no torneio, com um Portugal travado e sofrendo muito principalmente na defesa do centro. Pany Varela, arrasada, foi a protagonista nos dois gols russos, tentando defender sem sucesso. Ele não pôde evitar a reviravolta dos mencionados Sokolov e Afanasyev. Calma tensa de Jorge Braz, treinador português, no banco. Tomas Paço, antes do intervalo e com a colaboração do guarda-redes Putilov, fechou a diferença antes do intervalo. O plano de Portugal estava em andamento…

Zicky, MVP do torneio

Além de Zicky, MVP do torneio e um dos melhores do planeta, a segunda parte foi estrelado por André Coelho, do Barça. Ele marcou o segundo, chutando um lateral direto e depois que Putilov tentou impedi-lo, finalizando a bola em seu próprio gol, e o terceiro, após uma jogada que o próprio Zicky originou e criou. Faltavam oito minutos e os russos começaram a arriscar, com Abramov como goleiro jogador. A vinte segundos do final Sousa vestido de herói com uma defesa a poucos metros de Sokolov. Quase na buzina, Pany Varela marcou um gol vazio para a explosão de alegria em Portugal. Não perde desde 2016 (agora são 33 jogos oficiais seguidos) e iguala mais um marco para a Espanha: Eurocopa-Copa do Mundo-Eurocopa, como fez a Seleção entre 2004 e 2007. Agora é hora de aprender com eles para reviver tempos melhores.

folha de jogo

4 – Portugal: André Sousa, Erick, João Matos, Bruno Coelho, Pany Varela -primeiros cinco-; André Coelho, Tomás Paço, Afonso Jesus, Fábio Cecílio, Zicky, Miguel Ângelo, Tiago Brito e Pauleta.

2 – Rússia: Putilov, Antoshkin, Chishkala, Davydov, Afanasyev -cinco inicial-; Milovanov, Abramov, Niyazov, Abramovich, Sokolov, Paulinho e Nando.

metas: 0-1, m. 9: Sokolova. 0-2, m. 12: Afanasayev. 1-2, m. 18: Tomás Paco. 2-2, m. 27: André Coelho. 3-2, m. 32: André Coelho. 4-2, m. 40: Pany Varela.

Árbitros: Juan José Cordero Gallardo (Espanha) e Alejandro Martínez Flores (Espanha). Eles advertiram os russos Sokolov e Afanasyev, e o português Tomás Paço.

Incidentes: final da Eurocopa 2022 na Holanda disputada no Ziggo Dome em Amsterdã diante de 1.250 espectadores.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.