Portugal: Negociação para a transferência do terminal ferroviário da Guarda

Por Portal EditorialPortuario.cl

@PortalPortuario


De acordo com um decreto-lei publicado na sexta-feira, 4 de março, no Jornal da República (DR)a gestão do terminal ferroviário de mercadorias em Guarda irá de Infraestruturas de Portugal (IP) para Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL).

Sob esse contexto, o Presidente da Câmara da Guarda, Sérgio Costaconsiderou que a transferência da gestão do terminal ferroviário para a APDL é “mais um passo para a realização do porto seco da Guarda e nada fará retroceder o projeto”.

“E agora, é hora de continuar com os passos seguintes para que o porto seco comece a funcionar de forma eficaz, a dar a volta à economia, a criar riqueza, a criar emprego, para que as empresas possam (…) realizar as suas operações de importação , exportação, agregação, desagregação de carga, alfândega, no futuro. Esse é o caminho que devemos seguir, cada vez mais”, afirmou.

O decreto-lei estabelece a adjudicação de bens do domínio público ferroviário – o terminal ferroviário de mercadorias da Guarda – à APDL, com a devida salvaguarda de todos os direitos e deveres contratuais e legais assumidos até à data pela IP, que também serão transferidos.

As transferências de propriedade e poderes de campo não entrarão em vigor até 1º de setembro de 2022.


Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.