Portugal confia à GMV o seu sistema de vigilância contra ‘detritos espaciais’

A GMV, membro da Corporação Tecnológica Andaluza (CTA), assinou dois contratos com o Ministério da Defesa português para a realização de duas atividades de investigação e desenvolvimento no âmbito do Sistema Português de Vigilância Espacial (SST), que contribui para a União Europeia SST (UE SST). A GMV é uma das empresas líderes no estudo, monitorização e prevenção de detritos espaciais para salvaguardar a segurança e sustentabilidade das operações espaciais no futuro. Muitos dos esforços da GMV neste domínio destinam-se à ESA (em Espanha, França, Alemanha, Reino Unido, Roménia, Polónia e Portugal), para o sistema SST da UE (em Espanha, França, Alemanha, Roménia, Polónia e Portugal), bem como o setor comercial, fornecendo serviços de prevenção de colisões para mais de 10 operadores e mais de 80 satélites por meio de seu centro de operações Focusoc, e no campo espacial militar

A Agência Espacial Europeia (ESA) estima que atualmente um total de quase 10.000 toneladas de material orbital nosso planeta, incluindo mais de um milhão de objetos maiores que 1 cm. Este fato supõe um risco real para os satélites de missões em andamento e o desenvolvimento de futuros projetos espaciais.

A GMV, com sede na Isla de la Cartuja (Sevilha), tem escritórios em 12 países e clientes em cerca de 80 países, com um volume de negócios internacional de aproximadamente 75% do total. Em 2021 teve uma receita total de 259,10 milhões e um EBITDA de 18,67 milhões. A multinacional conta atualmente com mais de 2.500 funcionários. Com o seu novo contrato em Portugal, será responsável pelo estudo das adaptações e melhorias da base de dados e do catálogo SST da UE em desenvolvimento, bem como o seu impacto no sistema SST português.

A empresa atua na área espacial com estados, com empresas privadas e em Defesa

Além disso, estudará a implantação de novos serviços e a ambiente espacial futuro no âmbito do programa SST da UE. Isto faz parte da análise da possível expansão dos serviços SST ‘core’ da UE (colisão, reentrada e fragmentação) e a avaliação de outros novos serviços.

Mais de 80 engenheiros da GMV trabalham nas atividades de SST que ocorrem em sete países europeuso que a torna uma das principais áreas de negócio da empresa e a maior equipa de SST da Europa.

eurodrone

Por outro lado, foi adjudicada à GMV o contrato para a projeto, desenvolvimento, fabricação e suporte logístico do computador de controle Ground Flight Control Computer (GFCC) do Programa Eurodrone, e fornecerá à AIRBUS um computador de segurança crítico confiável responsável por dirigir e controlar o UAS do Eurodrone.

O programa Eurodrone é, sem dúvida, um dos mais importantes programas europeus de cooperação em defesa do momento. A Eurodrone, que nasceu graças a um acordo do Conselho Europeu em dezembro de 2013, tem como principal objetivo fornecer aos países colaboradores um sistema estratégico/operacional com capacidades conjuntas de inteligência, vigilância e reconhecimento (JISR) de última geração . geração. Para fazer isso, você precisa de um UAS ou drone capaz de atingir uma altitude de 13 km, um velocidade máxima de 500 km/h e um tempo máximo de voo entre 18 e 40 horas dependendo do perfil da missão.

comentários0WhatsappFacebookFacebookTwitterTwitterLinkedInlinkedin

Eloise Schuman

"Fã de café. Especialista em viagens freelance. Pensador orgulhoso. Criador profissional. Organizador certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.