Portaltic.-Zona Meta celebra a terceira edição dos prêmios Extraordinários, que reconhecem projetos no meio rural – Publimetro México

MADRI, 11 (Portaltic/EP)

Extraordinário em um programa conjunto da Zona Meta e da Fundación Cibervoluntarios, cujo objetivo é formar mulheres empreendedoras em áreas rurais de toda a Espanha em marketing digital.

Este projeto, que já formou mais de 4.000 mulheres, também procura promover ideias ou negócios locais ativos a um nível mais global através do uso de ferramentas digitais.

Estes reconhecimentos assentam em três aspetos fundamentais, que são a liderança, a perseverança e a criatividade, protagonistas das iniciativas que participaram na final deste concurso, no qual foram apresentados dez projetos.

Conforme indicado no evento, esses trabalhos são um exemplo da diversidade e perseverança típicas das mulheres empreendedoras, que se dedicaram a serviços como artesanato, turismo sustentável ou apicultura, entre outros.

Todos se defenderam perante um júri multidisciplinar composto pela Ministra da Igualdade, Irene Montero; a Diretora Geral da Meta para Espanha e Portugal, Irene Caro; a fundadora e presidente da Fundación Cibervoluntarios, Yolanda Rueda; e a presidente da Federação das Associações de Mulheres Rurais (Fademur), Teresa López.

Para o diretor geral da Meta para Espanha e Portugal, a empresa está consciente de que “as mulheres são um elemento decisivo para a economia e inovação em Espanha”, razão pela qual o Extraordinarias foi criado como um programa que visa “promover a diversidade e a igualdade de oportunidades.

Por seu lado, Yolanda Rueda acredita que “esta iniciativa representa um passo em frente para eliminar a disparidade de género”. “Graças a este projeto, milhares de mulheres das zonas rurais puderam ver como a tecnologia é essa ferramenta de mudança que lhes permite impulsionar seus negócios do local para o global”, comentou.

Foram três projetos premiados. Na primeira posição, Miel traslapeña, criado por Virginia García, da cidade de Prioro, em León. Este centra-se na produção de produtos naturais elaborados por apicultores artesanais e é complementado por visitas guiadas às colmeias, bem como workshops informativos sobre a produção de mel.

Em segundo lugar ficou ‘Minari orden’, de Blanca López (Burgos), uma proposta que gira em torno da sustentabilidade, distribuição justa e reciclagem no meio rural. Este projeto procura dar uma segunda vida a bens que não são utilizados, como armários ou bicicletas, e promover a economia circular.

Por fim, a terceira posição é ocupada por ‘Tinta, papel ou tesoura’, ideia de Rebeca Esteban, de La Rioja, um negócio materializado em uma papelaria que nasce da paixão pela caligrafia e detalhes para eventos, como casamentos ou batismos.

Raven Carlson

"Viciado em bacon apaixonado. Ninja orgulhoso da cultura pop. Analista irritantemente humilde. Entusiasta de TV. Fã de viagens ao longo da vida."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *