Planas acredita que é “lógico” o Governo agir sobre o preço dos alimentos da mesma forma que nos outros setores – Notícias da Economia

Foi assim que Planas se pronunciou após o presidente do , apontou ontem que o Está a estudar medidas para conter o preço dos alimentos e vai apresentá-las antes do final do ano, depois das iniciativas que o Executivo lançou para conter o preço dos combustíveis, transportes e energia.

O Ministro da Agricultura, e comida, sublinhou que é “lógico” que o Governo aja sobre o preço dos alimentos da mesma forma que tem feito noutros sectores como os transportes, energia ou finanças, realçando que a motivação e orientação do Executivo neste sentido “sempre foi o mesmo”.

“É lógico que atuemos também sobre os preços dos alimentos, tendo em conta que o aumento dos preços dos alimentos decorre basicamente do aumento de todos os insumos que pesam sobre eles”, disse Planas em entrevista coletiva conjunta com o ministro da Agricultura e Food of Portugal, Maria do Céu Antunes.

É o que afirma Planas depois de o Presidente do Governo, Pedro Sánchez, ter apontado ontem que o Governo está a estudar medidas para conter o preço dos alimentos e vai apresentá-las ainda no final do ano, depois das iniciativas que o Executivo pôs em marcha para conter o preço dos combustíveis, dos transportes e da energia.

“O Governo está perfeitamente ciente de que todos os lares e famílias espanholas, obviamente dependendo de seu nível de renda, são afetados pelo preço dos alimentos, e por isso contamos com a instrução e a ordem do Presidente do Governo. medida ou algumas medidas específicas em relação ao aumento dos preços dos alimentos, estamos trabalhando nisso”, afirmou o ministro da Agricultura.

Planas destacou a “robustez” da economia espanhola e a ação do Governo, com apoio aos cidadãos, ao mesmo tempo que manifestou a preocupação do Executivo com a subida dos preços alimentares, que “é sem dúvida muito importante”, num contexto marcado pelo aumento dos custos derivados pela guerra na Ucrânia e pela seca, que tem causado menor oferta e alta de preços.

Neste cenário, questionado sobre a linha a seguir pelo Governo para travar a subida dos preços dos alimentos após proposta do Ministro do Trabalho e Economia Social, Relativamente ao cabaz de compras, Planas garantiu que “nada mudou”.

“A motivação e orientação política do Governo sempre foi a mesma, afetando todo o Governo. Todos os ministros e ministras e os vice-presidentes e o presidente indicaram a mesma coisa: a nossa preocupação com a situação dos preços dos alimentos e a necessidade de dar resposta a ela”, apontou.

A Planas reconheceu que a situação tem evoluído nos últimos meses com um aumento dos preços e que todos os organismos internacionais falam de uma estabilização e diminuição dos preços para o próximo ano.

“Mas é verdade que todas as famílias são afetadas e pensamos que, sim, iniciativas e medidas devem ser levadas a cabo”, assegurou a ministra da Agricultura, que voltou a apelar à responsabilidade e apontou que os factores subjacentes a toda esta evolução dos preços dos alimentos são “muito complexos e muito poderosos”.

“Estamos enfrentando uma situação muito volátil. A determinação do Governo é clara: queremos responder ao aumento dos preços dos alimentos e para isso estamos a trabalhar em medidas de resposta neste sentido”, destacou.

Por último, sobre o desconto de 20 cêntimos por litro de combustível, que expira a 31 de dezembro, Planas explicou que o Executivo está a trabalhar na revisão de um pacote de medidas onde “obviamente” esta medida também está a ser revista de forma “muito maneira concreta”.

“Estamos a trabalhar neste pacote, que vai ser aprovado antes do final do ano e estamos nessa fase de preparação”, salientou.

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *