ONU pede que eleições na Colômbia ocorram sem violência

A missão da ONU na Colômbia expressou sua confiança de que as eleições presidenciais deste domingo desenvolver “livre de violência”.

A ONU “está confiante de que o dia das eleições de domingo será desenvolvido de forma participativa e inclusiva, em um ambiente de respeito e livre de violência”, disse ele em comunicado.

Assim, espera que “sejam garantidos os direitos políticos dos cidadãos e dos seus representantes, os princípios de transparência, prestação de contas e estado de direito”.

Além disso, a ONU “valoriza a tradição democrática do país e sua solidez institucional, incluindo o sistema eleitoral.

Este domingo marca o primeiro turno das eleições presidenciais colombianas, nas quais os principais favoritos são o candidato da coalizão de esquerda Pacto Histórico, Gustavo Petro, e a da conservadora Seleção Colombiana que lidera Federico ‘Fico’ Gutierrez.

Se nenhum dos candidatos obtiver metade dos votos, os dois mais votados disputarão a Presidência em uma segunda rodada marcada para 19 de junho.

A União Europeia apela a “moderação e responsabilidade”

Por seu lado, a União Europeia fez este sábado um apelo à “moderação e responsabilidade” nas eleições presidenciais colombianas.

“A União Europeia apela aos atores públicos, políticos e mediáticos que acompanhem estas eleições com um discurso de moderação e responsabilidade, de tolerância às divergências políticas e respeito às instituições eleitorais colombianas e aos procedimentos em vigor para investigar e esclarecer possíveis reclamações sobre o processo”, disse o embaixador da UE na Colômbia, Gilles Bertrand, em comunicado.

Além disso, Bertrand apelou à “longa tradição democrática” na Colômbia e salientou que, pela primeira vez, uma missão de observação eleitoral da UE esteve presente durante vários meses para acompanhar a campanha.

A declaração é assinada pelas embaixadas da Alemanha, Áustria, Bélgica, República Checa, Dinamarca, Espanha, França, Finlândia, Hungria, Irlanda, Itália, Holanda, Polónia, Portugal, Roménia, Suécia e Delegação da União Europeia. antes da República da Colômbia.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.