O rio Odeleite em Portugal causa fascínio na China pela sua semelhança com um dragão azul

Devastadores, protetores e, sem dúvida, um dos seres mitológicos mais populares. Os dragões estão presentes em muitas culturas: ora representando valores otimistas, ora como maus presságios.

Na Ásia, os dragões são representados como símbolo de fortuna, sabedoria, poder ou abundância, entre outras coisas. Muitos de nós internalizamos aqueles longos dragões que percorrem as celebrações chinesas e que tornaram os filmes tão populares, por exemplo. Uau, houve um tempo em que você não podia ver um filme de ação sem ver um.

Com esta premissa, é normal que os turistas chineses experientes e curiosos tenham desenvolvido um fascínio exacerbado pela Rio Odeleite, em Portugalmuito perto da fronteira com a Espanha.

Estes são os melhores tablets para assistir filmes e séries

Se você costuma assistir séries quando viaja ou em vários lugares da casa, esses tablets podem ser bons companheiros para o consumo de entretenimento.

Ver lista

Pertencente à bacia hidrográfica do Guadiana, o rio Odeleite situa-se na região do Algarve, e nasce no Serra de Caldeirão.

Não é um rio particularmente longo, apenas 99 quilômetros. Onde sua popularidade realmente reside é na forma que assume, especialmente se contemplarmos seu curso de uma certa altura.

E é isso o rio Odeleite tem uma certa semelhança com um dragão azul quando ganhamos altura. Se lhe dermos um toque de imaginação, ou retocarmos o seu percurso, como na foto com que abrimos este artigo, adivinha-se aquele aspecto lendário de réptil.

A barragem de Odeleite, responsável pelo rio adquirir essa forma, fica a apenas 5 quilómetros (a pé) da fronteira com o nosso país.

Rio Odeleite

Portugal e o seu sistema fluvial têm uma certa fama de albergar “mistérios” muito pitorescos. Muitos de vocês podem saber Covão dos Conchos, conhecida pelo seu “misterioso” furo, um sistema de canalização de água que certamente é um espetáculo para ver. A água cai por um enorme sumidouro feito pelo homem perto de uma das margens do lago.

Com o “dragão azul” de Portugal, o homem também teve muito que fazer, mas este caminho sinuoso também deve muito ao acaso. Você já o visitou?

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.