O projeto ‘Território Rural Inteligente’ em Castilla y León expande sua rede de sensores para chegar a 1.500

Esta segunda-feira, em Villalpando (Zamora), a Ministra da Mobilidade e Transformação, María González Corral, apresentou a extensão dos serviços integrados no projecto ‘Território Rural Inteligente’, que envolve a implementação, em colaboração com as Administrações locais e provinciais, cerca de 800 novos sensores para melhorar a gestão dos serviços públicos, para além dos 700 já instalados e que representam um investimento total superior a 1,6 milhões de euros.

Acompanhado do presidente do Conselho Provincial de Zamora, Francisco Requejo, e do prefeito de Villalpando, Félix González, o vereador explicou que de todos esses novos sensores, 98% se concentram no monitoramento em tempo real do nível de enchimento nos contêineres de resíduos, e o restante foi usado para medir a qualidade da água em diferentes áreas rurais de Castilla y León.

Os dados recolhidos por estes sensores são enviados para a plataforma de software comum denominada ‘Território Rural Inteligente’ que, promovida pela Administração Autónoma, permite às câmaras municipais e concelhos, por um lado, consultar a informação medida pelos sensores, e, por outro, , possuem registro histórico dos dados.

González Corral destacou que o objetivo deste projeto de sensorização é realizar uma gestão mais eficiente dos serviços de coleta de resíduos, permitindo conhecer os contêineres que possuem alto nível de enchimento e, assim, otimizar as rotas que realizam para a coleta, reduzindo, estima-se, em pelo menos 30% o custo do combustível. Da mesma forma, o sistema permite gerenciar alertas que notificam os gerentes de serviço de um nível de enchimento próximo ao transbordamento, para que a coleta desses contêineres seja priorizada.

Refira-se que deste grupo de sensores de resíduos, instalados em recipientes de vidro (43,41%), embalagens (37,24%) e papel (19,25%), 147 estão distribuídos em 64 municípios da província de Zamora, e vêm juntar-se aos já implementado através do acordo assinado entre os conselhos e a Direcção, permitindo chegar a mais de mil contentores de resíduos em toda a Comunidade.

Por outro lado, os novos sensores de medição da qualidade da água instalados em 15 municípios estão a permitir a monitorização dos níveis de cloro na água das cisternas municipais. Assim como os sensores dos recipientes, os alertas foram programados para notificar níveis altos ou baixos de cloro para que medidas apropriadas possam ser tomadas para melhorar a qualidade da água.

O ‘Território Rural Inteligente de Castela e Leão’ também permite monitorar o estado de outros serviços públicos, como iluminação, estacionamentos municipais, patrimônio cultural, estações de tratamento de esgoto ou depósitos de sal rodoviário, entre outros, graças aos mais de 1.500 sensores que estão implantados atualmente e esperam chegar a 2.000 durante o primeiro trimestre de 2023.

Desde o Ministério da Mobilidade, queremos recordar a possibilidade de que qualquer administração local de Castilla y León tenha de aderir a este projeto de sensorização e incorporação de tecnologia nos serviços públicos, sendo apenas necessário dirigir-se ao Gabinete de Apoio Inteligente Rural.

O Gabinete de Apoio Rural Inteligente

O Gabinete de Apoio Rural Inteligente do Ministério da Mobilidade e Transformação Digital apoia os municípios e os conselhos provinciais de Castilla y León, ajudando-os a iniciar projetos de Territórios Rurais Inteligentes, prestando aconselhamento técnico na seleção das soluções tecnológicas mais adequadas e apoiando-os à integração de sensores na plataforma.

Além disso, este Gabinete oferecerá formação tecnológica especializada aos gestores informáticos das administrações locais, organizará grupos de trabalho e sessões de divulgação e gerará conteúdos de apoio às administrações sobre como implementar tecnologias.

‘Comunidade Rural Digital Inteligente’ (SmartCRD)

A compra destes novos sensores, que representam um investimento de 322.456 euros, foi financiada principalmente através do ‘Smart Digital Rural Community’ (SmartCRD), um projeto de colaboração entre as Administrações Públicas de Espanha e Portugal, aprovado no âmbito do Programa Interreg VA Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal 2014-2020 (POCTEP) e cofinanciada através de fundos do FEDER, e que tem como objetivo implementar serviços Smart Rural que permitirão a gestão inteligente dos serviços públicos das administrações locais espanhola e portuguesa, através de sensores de ‘Internet das Coisas’ (IoT).

treinamento digital

Para além da implementação de novas tecnologias digitais no meio rural, o Ministério pretende garantir que os habitantes destes municípios possam adquirir as competências digitais necessárias para as poderem tirar o máximo partido e, por isso, através do programa CyL Digital, formação, são promovidos cursos de assessoria e certificação na rede de centros rurais associados. Após a apresentação, o conselheiro visitou o centro associado ao programa CyL Digital em Villalpando. A rede também conta com mais três centros na província de Zamora em Corrales del Vino, Villanueva del Azogue e Santovenia de Esla.

Eloise Schuman

"Fã de café. Especialista em viagens freelance. Pensador orgulhoso. Criador profissional. Organizador certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.