O primeiro-ministro de Portugal pede às empresas que façam um “esforço” para aumentar os salários médios em 20% – Internacional

O primeiro-ministro português, o socialista António Costa, apelou hoje a um “esforço” das empresas para que os salários médios em Portugal subam 20%.

Na UE, o peso médio dos salários na riqueza nacional é de 48%, mais três pontos do que em Portugal, lembrou o primeiro-ministro durante um encontro com jovens no Algarve (sul do país).

As empresas devem estar cientes de que deve haver “maior justiça nas políticas de remuneração que praticam”, disse Costa, segundo a agência Lusa.

O dirigente socialista português apelou a um “esforço” da sociedade, do Estado e das empresas, para que, no prazo de quatro anos, os salários estejam aos níveis europeus, o que implica um aumento médio de 20%.

“Temos que ter um acordo de médio prazo, no horizonte desta legislatura, sobre a evolução das yields”, disse. “O Estado não fica de fora, sabemos que podemos e devemos dar um contributo para que esta melhoria de rendimentos seja efectiva.”

Superado o debate sobre o trabalho decente, acrescentou, “temos que nos concentrar em um acordo de competitividade e rendimentos”.

As declarações de Costa surgem no meio de uma escalada da inflação – que ultrapassa os 7% e atinge níveis recordes em três décadas – e depois de o Governo se ter recusado a promover aumentos salariais entre os funcionários para “não alimentar a espiral inflacionária”.

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.