“O pôr do sol da ermida de Lanaja é um espetáculo”

A quem daria o prémio nacional de gastronomia do Alto Aragonês?

— Sem dúvida, a minha mãe cozinha muito bem, o prato estrela dela são os pernil com cogumelos que bem poderiam ter lugar em qualquer restaurante com estrela Michelin.

O sorriso é a linguagem universal das pessoas inteligentes. Sorrimos um pouco?

-Menos do que deveríamos, mas devido às circunstâncias atuais eles são o que existem e permitem poucas alegrias.

A imigração é uma benção ou uma necessidade?

-É muito difícil ver aquelas pessoas que estão na encruzilhada de colocar suas vidas em risco em busca de um futuro melhor e pode se tornar uma benção se conseguirem legalização, emprego e integração na sociedade.

Por quem os sinos dobram? (uma memória positiva)

—Para os jovens que decidiram criar os seus negócios, empresas e apostar nas suas pessoas.

A quem você se curvaria sem hesitação?

— Aos profissionais de saúde que estiveram ao pé do cânion durante os duros anos da pandemia, trabalhando a princípio sem meios e no limite, colocando suas vidas em primeiro lugar para salvar a vida de outros.

Você já conferiu se um “ebook” tem o cheiro das delícias do livro de papel?

“Claro que não tem o mesmo cheiro.” Onde está um livro ou um jornal de papel e tomando um bom café que tira tudo.

É mais esperar ou reagir à primeira mudança?

-Estou mais esperando e dando oportunidades, talvez seja pelo jeito que tenho que ser, tão tranquilo.

Orgulho alto-aragonês e/ou cosmopolitismo planetário?

—Alto orgulho aragonês sempre, somos gente nobre e a isso acrescento o orgulho najino porque como diz aquele famoso ditado “eu mato pelo meu povo”.

Diz-me com quem andas e te direi quem és. Você faz um casting para selecionar seus amigos?

— Presumo ter muitos e muito bons amigos e você não precisa fazer nenhum casting.

Para o choque, é sutil, evasivo ou frontal?

-Muito frontal, não gosto de meias medidas, sempre fico cara a cara como também quero que os outros sejam para mim.

Você é fã de participar de concursos de televisão, em quantos você já participou?

— A verdade é que sou fanático por concursos, gosto, já estive no Preço Certo, Apanha-me se puderes, Tribunal Popular, Mais ou menos.

Você usa alguma estratégia?

-O último a participar, mais ou menos, o último teste foi a pirâmide onde você subia os degraus respondendo perguntas da mesma forma que se você reprovasse você descia para o último degrau, então quando eu tinha 150 euros e com 10 segundos para ir resolvi calar a boca e pensei “é melhor passarinho na mão…

Você competiria em um reality show?

—Não gosto de reality shows, gosto de programas que me adicionam e contribuem para mim.

Os concursos servem para desmontar o mito de que “televisão não educa”?

-Claro que existem culturais e longevos como Saber y Ganar, Pasapalabra ou Quem quer ser milionário, que são educativos e você aprende e aí você tem que ir suficientemente preparado.

Você já foi portador e já visitou vários países, qual deles mais te impactou?

—Por causa do meu trabalho estive na Alemanha, França, Portugal e o que mais me impactou negativamente foi Portugal devido à sua rede rodoviária precária. Como resultado da Expo passaram por uma grande reestruturação.

Qual é o espaço monegasco que você mais gosta?

—Há muitos espaços monegascos muito bonitos, os torrollones de Gabarda, a Laguna de Sariñena, a Sierra de Alcubierre… É um show.

Uma experiência que marcou você.

— Meu serviço militar em Sevilha quando, quando estava prestes a me formar, ocorreu a tentativa de golpe de Estado. Eu estava na Capitania Geral de guarda, dormimos na sala da guarda vestidos e com as botas. Aquele filme de Eles morreram com suas botas passou pela minha cabeça (risos). Quando o rei apareceu na TV, isso nos deu um pouco de paz de espírito.

Qual é o emoticon que define sua personalidade?

— O emoticon do rosto rindo na mandíbula, talvez por causa do quão engraçado e extrovertido eu sou.

A hipocrisia está negociando para cima ou para baixo?

— A hipocrisia existiu, existe e existirá. É um flagelo que será muito difícil de erradicar.

Você está mais esperando ou reagindo à primeira mudança?

— Estou mais esperando e dando oportunidades. Talvez seja por causa desse jeito que eu tenho que ficar tão calmo.

Se os reis de Aragão erguessem a cabeça e vissem o panorama, retornariam rapidamente ao seu descanso eterno?

-Com a que está caindo acho que nem levantariam a cabeça e diriam “virgemzinha, deixe-me ficar como estou”.

Raven Carlson

"Viciado em bacon apaixonado. Ninja orgulhoso da cultura pop. Analista irritantemente humilde. Entusiasta de TV. Fã de viagens ao longo da vida."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *