O Museu Piscasso em Málaga analisa a obra da portuguesa Paula Rego | cultura e entretenimento

A obra da artista portuguesa Paula Rego une Espanha e Portugal num “momento único de fraternidade e amizade”, como destacou o Presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, na abertura de uma exposição das suas pinturas, colagens e desenhos no o Museu Picasso em Málaga.

O presidente português tem actuado como um verdadeiro guia da exposição, explicando com detalhe e paixão as obras às autoridades que o acompanharam na visita às várias salas em que estão expostas as quase oitenta obras da sua carreira.

O presidente, que tem sido muito cordial com as autoridades, destacou que o Rego’s (nascido em Lisboa em 1935 mas residente no Reino Unido) é “uma vida de criação há décadas”, sobretudo em Londres, mas também em solo português, e que a artista “retrata a história de Portugal desde a infância”.

Nick Willing, filho do artista, também comentou o trabalho da mãe durante a visita a esta exposição temporária, aberta até 21 de agosto.

Ídolo da cultura nacional de Portugal é a forma como o director artístico do Museu Picasso, José Lebrero, define Paula Rego para a EFE, que descreve a sua obra como “esmagadora” e destaca alguma ligação entre ela e Picasso, referindo o facto de ambos os artistas passaram muito tempo longe de seus respectivos países sem perder o vínculo com suas origens.

Ambos pertencem à cultura milenar da Península Ibérica, destaca Lebrero sobre esta exposição, organizada pela Tate Britain em colaboração com Picasso de Málaga e o Kunstmuseum Den Haag, e que abrange meio século da criação do artista – nascido em 1935 – através de 80 obras.

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *