O drama de Amada Rosa Pérez pelos biopolímeros e excesso de cirurgias: “Mutilaram-me”

Foto: Instagram @AmadaRosaPerezPerez

Amada Rosa Perez é uma das figuras mais reconhecidas do entretenimento colombiano, pois depois de uma excelente carreira como modelo, estreou como atriz com a série Pais e filhos (1993) e posteriormente participou de produções como O litoral e o cachaco (2003), Voo 1503 (2005) e Lorena (2006).

Graças a todo o reconhecimento que seu trabalho gerou nas passarelas e atrás das câmeras, a mulher de 44 anos se deixou levar pela vaidade e, mesmo gostando de ter uma figura invejável, cometeu o erro de modificar seu corpo através de cirurgias e outros procedimentos estéticos.

Isso foi admitido por ela mesma através de uma entrevista recente que deu ao programa de entretenimento A rede (Caracol Televisión), no qual comentou que há 25 anos foram injetados biopolímeros em suas nádegas.

“Anos atrás eu sabia que tinha Bio-alcamid, não porque a pessoa que fez não me disse, mas porque a gente se fecha de vaidade e só pensa que supostamente vai ficar divino. De repente eles me falaram que iam injetar isso em mim, mas eu nem dei ouvidos, porque ela me disse que não precisava disso, que ela tinha um corpo divino”, assegurou.

Tal como acontece com todos os casos de pessoas que foram injectadas com estas substâncias perigosas, Amada Rosa Pérez começou a sofrer de graves problemas de saúde.

“Há dois anos, aumentaram algumas dores que sofria há algum tempo, mas cuja origem não havia identificado: dores nas extremidades, cãibras nas pernas, um terrível torcicolo espasmódico, minhas mãos tremiam, eu tinha insônia e fadiga, até que chegou o momento em que eu era praticamente um inválido”, assegurou.

Foi então que a mulher de Sucre se voltou para suas crenças religiosas e também para os especialistas que recomendaram que ela retirasse os biopolímeros de seu corpo, pois segundo eles, eles eram a causa de sua dor crônica.

“Fiquei quase seis meses sem conseguir sentar bem porque todos os lenços se abriram. Fiz a cirurgia que é em forma de borboleta, não a fechada, mas a que abre o rabo como um livro. Eles me mutilaram de forma impressionante! E continua inchado”, explicou Amada Rosa sobre o procedimento a que teve de se submeter, admitindo que mais tarde terão de fazer outra cirurgia para complementar o trabalho realizado.

Foto: Instagram @AmadaRosaPerezPerez
Foto: Instagram @AmadaRosaPerezPerez

Com medo de sofrer as mesmas consequências nos seios, a mulher decidiu retirar os implantes mamários que havia feito aos 19 anos, pois garante que também estava sentindo desconforto nessa área do corpo.

Além disso, Pérez alerta que um cirurgião fez uma modificação no queixo sem consentimento prévioé por isso que ele terá que passar por uma nova operação que lhe permita remover o referido implante e evitar que os ossos da mandíbula se descalcifiquem no futuro.

“Temos que nos aceitar como somos e como Deus nos fez: altos, baixos, gordos ou magros, porque tudo que essa vaidade faz é nos desfigurar completamente”, concluiu em sua conversa com La Red.

Não são poucas as mulheres na Colômbia que foram afetadas pela injeção de biopolímeros em seus corpos e entre os casos mais conhecidos estão os de Jessica Cediel, Natalia Paris, Yina Calderón, Marcela Reyes, Tita Contreras, Lady Noriega S Lina Tejeiro.

CONTINUE LENDO

Carla Giraldo revelou quem é a sua participante favorita do ‘MasterChef Celebrity 2022’: “Aposto tudo nela”
Atriz Camila Jurado foi vítima de homofobia e cyberbullying por algumas fotos do Instagram
Santiago Alarcón e ‘Chichila’ Navia lançam um projeto familiar com o qual vão “tirar a máscara e sair do pedestal”

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.