Nunuku, a empresa de Santiago que declara guerra às rugas do sono

O venezuelano Álvaro Montes fundou sua empresa depois de emigrar para a Galiza, sua pátria.

Álvaro Montes está por trás da startup de travesseiros do Larao que nasceu como um negócio online em plena pandemia

30 de julho de 2022 . Atualizado às 05:00.

Após 18 anos dedicados ao mundo dos cosméticos de luxo, perfumes e maquiagem na Venezuela, Álvaro Montes Gomez, decidiu emigrar para a Galiza, terra do seu pai. Ele chegou em 2018, com um projeto em andamento e a ilusão de começar. Foi justamente sua experiência anterior como diretor das marcas Kerastase e Helena Rubinstein (do grupo L’Oreal) e posteriormente como coproprietário de uma rede com mais de 40 perfumarias em seu país natal, de onde surgiu a ideia de buscar para uma solução em rugas do sono. Mesmo que a consumidora aplique cremes, botox ou cirurgia, na hora de dormir ela está exposta a perder todos esses tratamentos a partir dos 30 anos, pois a pele madura é menos elástica e perde espessura, por isso essas marcas que se repetem todas as noites acabam se tornando uma ruga permanente, em forma de linha vertical, explica o fundador da comece Almofadas Nunuku. Esta marca, sediada na freguesia compostelana do Larao (especificamente, em A Barcia), desenvolveu um novo design de almofadas que facilita e ajuda a dormir de costas, adotando a postura natural recomendada pelos estudos médicos, evitando assim o contacto de o rosto contra o travesseiro e a formação dessas rugas do sono na testa, no canto da boca e, no caso das mulheres, na região do busto, entre os seios, indica.

A iniciativa, que começou em 2020 como um negócio conectadosbuscando financiamento através de duas plataformas de financiamento colaborativoA , linha de atendimento e empréstimo pessoal, conseguiu vender centenas de unidades em todo o país por meio de seu site em apenas dois anos e até teve quebra de estoque devido à alta demanda. No início comecei com um processo relativamente tradicional: tinha um fornecedor de Portugal que fazia a espuma, um da Arteixo as capas, outro diferente as caixas… e eu montava as almofadas. Mas, em setembro do ano passado, foi preciso dar o salto para uma fase mais industrial e procurei um fornecedor espanhol para desenvolver todo o processo, com tamanho de caixa mais ajustado para embarques, explica. O projeto continua crescendo e essa mudança, que envolveu melhorias estéticas e na embalagempermitiu que ele começasse a comercializar este mês seu travesseiros ergonômicos, cervicais e anti-rugas Através dos Amazonas.




Miranda Pearson

"Organizador. Introvertido. Fanático certificado pela internet. Beeraholic. Fã de álcool irritantemente humilde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.