Mergulhadores buscam quebrar o recorde do Guinness para a maior limpeza subaquática do mundo

Centenas de mergulhadores juntaram-se a uma iniciativa para limpar a costa de resíduos na cidade portuguesa de Sesimbra (cerca de 50 quilómetros a sul de Lisboa) com um objetivo extra: quebrar o recorde do Guinness para a maior limpeza subaquática do mundo.

A organização ambientalista Oceanum Liberandum, que promoveu esta ação, convocou mergulhadores certificados para participar da limpeza submarina. “São necessários 589 para bater o recorde, embora gostaríamos de chegar a 700. Estamos muito próximos do número necessário e toda a sua ajuda é importante”, escreveu a entidade na ligação há uma semana.

Aqueles que quiseram participar e não tiveram um certificado puderam participar das atividades de limpeza organizadas em terra. No entanto, os organizadores insistiram que o objetivo principal é limpar a costa e proteger os oceanos.

“Mais do que a Guinness, é sempre mais importante conscientizar as pessoas de que é importante limpar nossos oceanos. Há muita vida marinha que deve ser protegida”, explicou Débora Laborde, uma das fundadoras do Oceanum Liberandum, em declarações ao canal português SIC News.

Entre os mais de 20 parceiros inscritos nesta iniciativa estão a Câmara Municipal de Sesimbra, a empresa portuguesa de electricidade EDP, a Marinha Portuguesa, a Autoridade Marítima Nacional, a Fundação Oceano Azul, Vostok Europe e Seiko Prospex, entre outros. Da mesma forma, 13 centros de mergulho foram adicionados.

EFE

Eloise Schuman

"Fã de café. Especialista em viagens freelance. Pensador orgulhoso. Criador profissional. Organizador certificado."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *