Jornal Colima



Jornal Colima











Sexta-feira, 20 de maio de 2022 12h13

+


Autoridades de saúde em vários países detectaram novos casos de varíola dos macacos. Todas as organizações de saúde pedem para monitorar a doença para evitar grandes disseminações no mundo.
O Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças (ECDC) disse em comunicado na quinta-feira que está monitorando de perto a situação da varíola e está em contato com os Estados-Membros da UE e os países que participam do Comitê de Segurança da Saúde.
“Uma rápida avaliação de risco está sendo preparada e será publicada no início da próxima semana”, acrescentou a agência de saúde.
Estes são os países que confirmaram casos de varíola:
REGISTRO DO REINO UNIDO 20 CASOS
A Agência de Segurança Sanitária do Reino Unido (UKHSA) informou esta sexta-feira que detectou mais 11 casos de varíola dos macacos na Inglaterra. Os casos mais recentes elevam para 20 o número total de casos confirmados na Inglaterra desde o início de maio.
A maioria dos casos no Reino Unido é leve, disse o secretário de Saúde britânico Sajid Javid. “E posso confirmar que adquirimos mais doses de vacinas eficazes contra a varíola dos macacos”, acrescentou.
ITÁLIA REGISTRA TRÊS CASOS
As autoridades de saúde italianas relataram mais dois casos na sexta-feira, elevando o número total de casos no país para três.
PORTUGAL NOTIFICA 14 INFECTADOS
Em Portugal registaram-se 14 casos de varicela, segundo Margarida Tavares, porta-voz do Grupo de Trabalho sobre Monkeypox, durante um briefing realizado na quinta-feira.
“É um surto porque, por definição, um surto ocorre sempre que temos um número de casos acima do esperado e, neste caso, não esperávamos, ou seja, nunca o tínhamos visto (em Portugal). não é normal ver casos de infecção humana pelo vírus da varíola dos macacos e, portanto, é um surto. Já temos 14 casos que se enquadram na definição de surto”, disse Tavares.
BÉLGICA ADICIONA 1 CASO
Na Bélgica, um caso foi confirmado na quinta-feira depois que as autoridades enviaram uma amostra para a Holanda para testes, disse Isabel Brosius, do Instituto de Medicina Tropical de Antuérpia. Brosius acrescentou que existe a possibilidade de um segundo caso que seja o parceiro do caso confirmado. “O casal tem sintomas semelhantes, mas ainda não foi confirmado se eles têm o vírus”, disse ela.
ESPANHA CONFIRMA 7 CASOS
Na quinta-feira, Canadá, França, Espanha e Itália confirmaram seus primeiros casos do vírus.
Enrique Ruiz Escudero, ministro da Saúde da Comunidade de Madrid, na Espanha, confirmou sete casos e outros 22 que estão sendo analisados ​​para detectar possíveis infecções.
“Estamos convencidos de que mais casos aparecerão”, disse.
FRANÇA, ALEMANHA E SUÉCIA ANUNCIAM SEUS PRIMEIROS CASOS
França, Alemanha e Suécia anunciaram seus primeiros casos de varíola na sexta-feira.
A agência de Saúde Pública da França disse que o caso suspeito foi confirmado pelas autoridades de saúde na quinta-feira na região de Ile-de-France, de acordo com um comunicado divulgado na sexta-feira.
O paciente é um homem de 29 anos sem vínculos de viagem para países onde o vírus foi identificado, segundo o comunicado, acrescentando que não sofre de sintomas graves e está em quarentena em casa.
As autoridades epidemiológicas francesas abriram uma investigação sobre o caso, disse a agência de saúde.
Estados Unidos monitoram 6 pessoas que podem ter varicela
Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA estão monitorando seis pessoas nos Estados Unidos em busca de possíveis infecções por varíola depois que se sentaram perto de um viajante infectado que apresentou sintomas durante um voo da Nigéria para o Reino Unido no início de maio.
Separadamente, os funcionários do CDC também estão investigando um caso confirmado de varíola em um homem de Massachusetts que viajou recentemente para o Canadá. E o Departamento de Saúde da cidade de Nova York está investigando uma possível infecção em um paciente atualmente no Hospital Bellevue.
“O Laboratório de Saúde Pública do Departamento de Saúde realizará testes preliminares que, se positivos, serão encaminhados aos Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA para testes de confirmação”, disse o departamento em comunicado. declaração desta quinta-feira.
Nos Estados Unidos, o último surto registrado de varíola dos macacos foi em 2003, quando 47 casos confirmados e prováveis ​​foram relatados em seis estados: Illinois, Indiana, Kansas, Missouri, Ohio e Wisconsin. “Nenhum caso de infecção por varíola foi atribuído exclusivamente ao contato pessoa a pessoa”, segundo o CDC.

Agências




Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.