Guerra Ucrânia – Rússia: última hora, ao vivo | Espanha confronta a UE por causa do gás

Itália, possível calcanhar de Aquiles da UE contra a Rússia

o renúncia de Mário Draghi como primeiro-ministro italiano, por não obter o apoio de seus aliados da coalizão, coloca o alertar Bruxelas e a União Europeia (UE).

Por um lado, teme-se que a Movimento 5 Estrelas, La Liga e Forza Italiaque na época não concordou em enfrentar Moscou pela invasão da Ucrânia e criticava as sanções econômicas contra a Rússia, pode agora aja como uma ponte e coloque-se a serviço de Putin.

Na época, o líder da La Liga, Matteo Salvini organizou uma viagem a Moscou no meio da guerra que, finalmente, não pôde ser realizado. Até o ministro das Relações Exteriores, Luigi di Maio, deixou o cargo antes do negativo do grilos enviar armas para a Ucrânia.

A outra razão pela qual Bruxelas está preocupada com a crise política na Itália é a dependência de gás. Ontem, a presidente da Comissão Europeia, Úrsula Von der Leyen, pediu a todos os estados membros que reduzam seu consumo de gás em 15% até a primavera, caso a Rússia decida cortar o fornecimento. A Itália depende principalmente do gás que vem de Moscou, um 93%um número ainda maior do que o da Alemanha, então eles temem que o País italiano se opõe a certas sanções contra a Rússia.

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.