«Gostaria de ter um parque de diversões no porto»

Fredy Camarero, que continua a tradição familiar de atrações, tem 43 anos, dois filhos e um terceiro a caminho. CLAUDIA DOCABO

Aos 43 anos, continua com a tradição familiar. Hoje em dia ele se orgulha da roda gigante da Corunha

17 de julho de 2022 . Atualizado às 05:00.

Quando ele era criança, ele passava os verões andando em um carrinho de bate-bate. “Passei tardes inteiras pilotando. Eu era pequeno e os valentões não conseguiam lidar comigo”, lembra. Garçom Alfredo Fernandez, 43 anos e todo mundo chama Fredy. Quando perguntado sobre o que ele faz da vida, ele geralmente responde “Eu tenho atrações. Dizer feirante tem alguma conotação negativa”, assegura este empresário, descendente de uma família que sempre se dedicou a este sector. «Quando era pequena não gostava da feira, mas agora não troco por nada. Gosto de estar na loja, a pensar nas decorações… Faço os vinis», comenta. Nasceu em Ourense, mas já estudou bacharelado na Corunha. Ele estudou na Universidade Europeia de Madrid ADE e Economia. «Os meus pais sempre diziam isso para os estudos, o que fosse preciso. Eles priorizaram nossa educação. Minha ideia era trabalhar em outro lugar e fiquei um tempo em Londres, mas acabei entrando no negócio da família. Os três irmãos dedicam-se à mesma coisa, mas cada um com a sua empresa», detalha o proprietário do Carrusel Camarero.

celebridades na roda gigante

Conversamos em um terraço sob o gigante de 60 metros que não para de girar. «No momento atende às expectativas e o carrossel que temos no El Parrote funciona muito bem. Outro dia esteve lá Alberto Núñez Feijoo, que trouxe o filho, e quando desceu disse que tinha adorado. Marta Ortega também esteve lá para as atrações, mas não sei se ela subiu na roda gigante», conta Fredy. A data prevista de encerramento é 21 de agosto. “O proprietário e grande amigo nosso, José Buendia, tinha chegado à Corunha há muitos anos com outra roda-gigante mais pequena, com 30 metros de comprimento, e há algum tempo queria regressar. E coincidiu que o presidente do Porto queria algo grande aqui e conversamos com ele sobre a roda gigante do José”, conta Fredy sobre como a questão foi concebida. Ele está acostumado a montar e desmontar. jardins de Méndez Núñez. «Depois tivemos que ir à Praça de Portugal. Foi um desastre por causa do clima e porque à noite nos causavam muitos danos. Nem sempre tínhamos negócios nómadas. Abrimos no Parque Espacio Coruña Oreco, que tinha jogos diferentes para crianças. Não correu muito bem. Adoraríamos ter um lugar fixo na cidade e não estar na mesma incerteza todos os anos. Gostaria de ter um parque de diversões no porto». Com uma montanha russa? Pergunto-lhe. «Durante o ano inteiro não sei. Mas temos uma que não andamos há muito tempo e que instalamos no Parrote nos anos noventa», recorda e procura uma imagem dessa atração no telemóvel.

Modern Talking e Los Chichos

São duas da tarde. As pessoas continuam a chegar na área onde a roda gigante está instalada. Acerte o sol E a inevitável música da feira toca ao fundo. Desde jovem, Fredy Camarero tinha as músicas de «Modern Talking e Los Chichos. Agora, nos gostos musicais sou eclético e não sigo nenhum artista em particular», comenta. «Quando há uma verbena eu trabalho. E quando tenho férias e viajo, não sinto falta dos parques de diversões das cidades que visito», acrescenta. Ele vive com a roda gigante há pouco mais de três semanas. «Nos primeiros dias subi várias vezes a pedidos da imprensa. Outro dia fui com meus filhos (ela tem dois, 13 e 9 anos, e um terceiro a caminho, Noa) e ontem com alguns amigos. No momento ninguém estava tonto. Vai muito devagar. O mais importante é que chegam pessoas de todas as idades e a chegada de turistas começa a ser bastante perceptível. Aliás, com os meus filhos gosto de ir ao gafanhoto», confessa. Quando o verão acabar e a roda gigante parar de girar, Fredy começará a pensar no Natal. «Andamos dez anos na Plaza de María Pita e queremos continuar. Estas são as nossas estações fortes», afirma.




Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.