Festival Internacional de Teatro de Miami Cassandra Dedicado ao Retorno das Mulheres

Miami, 17 de março (EFE).- Casandra, o festival cênico internacional dedicado às mulheres que acontece anualmente desde 2017 em Miami, abre neste sábado com uma peça do Ingenio Teatro, empresa de Miami que o organiza, em colaboração com o grupo Cabecas no Ar e Pés na Terra de Portugal.

A sétima edição do festival, que mistura música em seus shows, abrange este ano “mais países convidados, mais eventos gratuitos e um dia dedicado à família”, disse à EFE nesta sexta-feira a diretora do evento, Lilliam Vega.

Este ano estão representados Canadá, Cuba, Colômbia, Espanha, Portugal e Estados Unidos.

Segundo comunicado, Casandra cumpre o propósito de criar um “espaço de intercâmbio entre mulheres que fazem teatro em diferentes países, línguas e culturas”.

A peça com a qual se abrirá o pano é “O Último Voo de Matías Pérez”, peça da dramaturga cubana Raquel Carrió inspirada na história verídica de um alfaiate português apaixonado pela aeronáutica que desapareceu em 1856 a bordo de um balão que subiu de Havana.

A encenação é da direcção do festival e actuam Susana Pérez, Jorge Luis González e Ivanesa Cabrera, entre outros.

Vega criou o festival em 2017 junto com outras duas mulheres: Rocío Carmona e Loipa Alonso.

Este ano, Casandra homenageia a atriz, educadora e diretora teatral cubana Nelda Castillo, que desde 1996 dirige o grupo El Ciervo Encantado e não pôde viajar a Miami por motivos de visto, explicou à EFE a organização do evento.

De acordo com o programa, a associação cultural Cabecas no Ar e Pés na Terra chega de Portugal com “90 dias em Miami”, uma cénica “demonstração de trabalho” de Ana Morina dirigida por Hugo Sousa.

Além da estreia infantil de “El cangrejito volador”, cuja encenação tem a assinatura da encenadora cubana Flora Lauten, Casandra incluiu na sua sétima edição o espectáculo “Leyendas negras”, recentemente estreado em Miami pelo grupo de teatro Artefactus baseado em textos da etnóloga cubana Lydia Cabrera.

O festival também recebe a companhia Miami Factory Theatre com “Las últimas criadas”, de Erom Jimmy.

A nível musical, destacam-se as presenças do grupo espanhol Demode Cuartet, caracterizado por fazer música a cappella e humor, que se apresentou no concurso televisivo La Voz España, em 2022, e da cantora lírica e actriz canadiana Marie-Annick Béliveau.

Béliveau, mezzo-soprano com mais de 25 anos nos palcos de Montreal e que é diretora artística da companhia lírica Chants Libres, apresentará trechos de “Velocista Eurydice”.

Também haverá uma oficina de redação de diálogos para cinema apresentada pelo consultor em Comunicação Oral e Mídia Aydel Quintero, em convênio com a Corporação Universitária UNITEC da Colômbia.

O Demode Cuartet encerra o festival no domingo, 26 de março, com um recital no Museu e Centro de Artes Cênicas Cubaocho, na Pequena Havana.

Darcy Franklin

"Amante da TV. Ninja da música. Fanático por viagens amador. Fã de bacon. Evangelista de comida amigável. Organizador freelance. Fanático certificado pelo twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *