Europa registra recorde de hectares queimados – El Sol de San Luis

PARIS. Com a época alta de incêndios ainda em curso, o saldo provisório de hectares queimados na Europa ultrapassa os 660 mil desde janeiro, um recorde absoluto, pois existem recordes apesar de ainda estarmos a meio da época de incêndios.

Desde 1º de janeiro, os incêndios destruíram 662.776 hectares de floresta em toda a União Europeia, segundo dados do Sistema Europeu de Informação sobre Incêndios Florestais (EFFIS), que desde 2006 produz estatísticas comparáveis ​​graças a imagens de satélite do programa europeu Copernicus.

Você também pode ler: É assim que o tornado de fogo foi visto dentro de um incêndio florestal na Califórnia [Video]

A área mais atingida pelos incêndios foi a Península Ibérica. Na Espanha, que sofreu duas grandes ondas de calor neste verão entre junho e agosto, 246.278 hectares foram queimados.

Atrás estão a Romênia, com 150.528 hectares queimados, e Portugal, com 75.277. A França, que foi afetada por graves incêndios nos últimos dias, conta com 61.289 hectares.

A França registrou anos piores na década de 1970, antes que os dados padronizados fossem estabelecidos em nível europeu. Mas de acordo com esses números, 2022 foi o pior dos últimos 16 anos, em grande parte devido a dois grandes incêndios sucessivos no departamento de Gironde, perto de Bordeaux, que exigiram reforços de bombeiros alemães, poloneses e austríacos esta semana. .

A situação era igualmente excepcional na Europa Central. Em julho, os bombeiros levaram mais de 10 dias para controlar o maior incêndio da história recente da Eslovênia, com a ajuda da população mobilizada com tanto entusiasmo que o governo pediu aos moradores que parassem de doar aos bombeiros.

Na falta de aeronaves especializadas para combater os incêndios, a Eslovênia teve que pedir ajuda à Croácia, que enviou um avião antes de trazê-lo de volta para apagar seus próprios incêndios.

O recorde anterior na Europa data de 2017, quando 420.913 hectares queimaram em 13 de agosto e 988.087 hectares em um ano.

A seca excepcional que assola a Europa, somada às ondas de calor, é uma fórmula devastadora. Até agora, essas condições extremamente secas foram observadas principalmente no Mediterrâneo, e agora é exatamente isso que aconteceu na Europa Central.

Na Europa Central, as áreas queimadas permanecem pequenas em comparação com os hectares destruídos na Espanha, Portugal ou França.

O aquecimento climático contínuo no continente europeu ameaça acentuar a tendência.

OUÇA O PODCAST⬇️

Disponível em: acastanhado, Spotify, Podcasts da Apple, Google Podcasts, Deezer S Música da Amazônia

Joseph Salvage

"Fanático hardcore de mídia social. Propenso a ataques de apatia. Criador. Pensador. Guru dedicado da web. Aficionado por cultura pop. Solucionador de problemas."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.