Estes são os CCAAs em que há mais freelancers e pequenos negócios que apostam na digitalização

A empresa de cobrança SAGE realizou um estudo para analisar Quais são as comunidades onde a maioria dos freelancers acredita que a digitalização é a chave para o crescimento de seus negócios?. Na pesquisa, também são reveladas as autonomias em que os pequenos negócios apostam menos nas ferramentas digitais.

A Sage produziu o estudo ‘Pequenas empresas, grandes oportunidades?’ conhecer a situação atual das PME e quais serão as suas necessidades e desafios daqui para a frente. Uma das principais conclusões desta pesquisa é que Astúrias (80%), Catalunha (75%) e La Rioja (75%) são as comunidades autónomas onde mais pequenas e médias empresas acreditam que, depois da pandemia, a tecnologia é o motor do seu negócio.

O estudo da Sage mostra que as PMEs asturianas, catalãs e riojanas têm maior confiança na digitalização. Eles não apenas estão mais convencidos de que seus negócios dependem dessas ferramentas digitais para avançar, como também é nessas três comunidades que encontramos um número maior de pequenos negócios do que consideram que a adoção de novas tecnologias tem sido uma das principais razões para o sucesso da sua atividade.

Navarra, Ilhas Baleares e Ilhas Canárias, os três CCAAs onde menos empresas confiam na digitalização

Embora todos vejam a necessidade de apostar na transformação digital do negócio, as experiências anteriores diferem significativamente. Assim, enquanto na Catalunha (15%) e nas Astúrias (11%) há mais empresas que consideram que a falta de competências tecnológicas dos seus quadros teve um impacto negativo nos seus negócios, em La Rioja nenhuma o expressa. País Basco (9%), Madrid (9%), Múrcia (8%), Estremadura (5%), Castela e Leão (2%) e Galiza (dois%).

Na outra ponta estão Navarra (17%), Ilhas Baleares (17%) e Ilhas Canárias (16%), as comunidades autónomas em que existe uma maior perceção de que a falta de competências digitais na organização tem sido um travão aos negócios. Em todos os três casos, além disso, há níveis mais baixos de confiança na tecnologia.

O estudo da Sage aponta ainda que, embora o fenómeno da digitalização não seja novo, ainda existem muitas pequenas e médias empresas que desconhecem os benefícios da transformação dos seus negócios. É o que indicam algumas PME da Estremadura (15%), País Basco (14%) ou Castela e Leão (11%).

Nesse sentido, ter assessores de confiança para orientá-los no processo será a chave do sucesso. “Nos últimos meses, As novas tecnologias ajudaram as PMEs do nosso país a se manterem conectadas, para adaptar a sua atividade, para garantir a continuidade do negócio. Em suma, para sobreviver”, afirma o diretor geral da Sage para Espanha e Portugal, José Luis Martín Zabala.

“Cada vez mais as empresas estão conscientes destes benefícios e estão focadas em alcançá-los, mas ainda há um longo caminho a percorrer. Da Sage queremos dizer aos empresários que ainda estão um pouco atrasados: cá estamos, prontos para o ajudar fortalecer sua musculatura digital”, concluiu.

Raven Carlson

"Viciado em bacon apaixonado. Ninja orgulhoso da cultura pop. Analista irritantemente humilde. Entusiasta de TV. Fã de viagens ao longo da vida."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *