Ele foi do Rio para o velho continente

sexta-feira, 23 de setembro de 2022 | 6h01

Sonhos e propósitos existem para serem realizados, mas é preciso trabalhá-los e esse impulso de seguir em frente, traçar uma meta e alcançá-la, foi alcançado por Esteban Kelm (20), handebolista do Jardín América, que triunfou no Club Atlético River Plate em Buenos Aires e agora assinou com um clube de Portugal.

“Viajei com outro colega da Argentina numa viagem de mais ou menos 30 horas, chegámos à Ilha dos Açores de Portugal, à cidade chamada Horta e ao clube em que se chama Sporting da Horta”, começou o próprio jogador da Velho Continente.

A sua adaptação vai aos poucos e o jovem disse, em referência à língua, que conhecia um pouco da língua portuguesa mas que com o tempo vai falar melhor e quer aprender. Em termos de cultura, não foi difícil para ele, “é uma cidade pequena e super tranquila”, explicou.

“Agora sou um jogador profissional, por isso vim jogar na Europa. Na Argentina, o handebol é amador e para crescer é preciso procurar sair. A verdade é que não sei se sou o primeiro jardineiro profissional, não pensei nisso”, disse. Em seguida, acrescentou que “o profissionalismo é mais difícil neste esporte, certamente havia mais jogadores de outras disciplinas esportivas que eram profissionais”.

A saudade do país e do seu Jardín América natal também trazem alguma nostalgia, o simples fato de estar longe faz com que ele sinta saudades da família, mas o fato de enfrentar desafios exige força. “Estar longe é difícil, há dias bons e ruins, momentos em que tudo está bem e quando você precisa de cada um da família mais do que nunca, mas não há outra escolha a não ser levantar o peito e seguir em frente”.

Desde a sua chegada a Portugal, disse que já sente saudades do solo argentino, porque há experiências que ocorrem apenas no país e estar longe é onde se valoriza verdadeiramente, sobretudo o facto de desfrutar com os entes queridos, gastronomicamente da assado ou alfajor, doce de leite ou croissants.

Chegou mesmo a comentar que na passada quarta-feira foi a apresentação oficial da equipa e amanhã fará o seu primeiro jogo da época 2022/2023 com a camisola do elenco português. “Agora tenho um contrato de um ano neste clube e obviamente a ideia é crescer. O Sporting da Horta está na segunda divisão o que não é mau mas aspira-se sempre a ir o mais longe possível, a expectativa claramente neste momento é subir”.

Por fim, refletiu que a adaptação foi bastante boa, a equipe está muito unida, facilitando assim o jogo. Ele chegou a comentar que sua viagem foi muito repentina, a oportunidade surgiu e ele achou que era o melhor momento para aproveitá-la.

“Agora não sei quando voltarei à Argentina, se for para mim o mais rápido possível, ainda não há data definida, aqui devo me concentrar em dar o meu melhor para a equipe e conseguir a promoção”, concluiu.

Cedric Schmidt

"Amante de café irritantemente humilde. Especialista em comida. Encrenqueiro apaixonado. Especialista em álcool do mal."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *