Educação sexual e multiculturalismo em estudo na UCLM

Com o início do novo ano letivo, o projeto europeu EdSex retoma a sua atividade no campus, liderado pelo professor da Universidade de Castilla-La Mancha (UCLM) Sagrario Gómez Cantarino e que envolve também universidades de Itália, Portugal e Estados Unidos . , de acordo com a instituição em um comunicado de imprensa.

Este projeto visa realizar um estudo quantitativo e qualitativo entre professores e alunos, até março de 2023, para analisar violência sexual encoberta, diversidade funcional ou transculturalidade.

Na fase de estudo e pesquisa, serão realizados levantamentos para identificar as necessidades e deficiências dos alunos das universidades participantes, bem como uma atividade de formação presencial na unidade de pesquisa qualitativa do hospital de referência na Unimore (Itália) visando em professores das universidades parceiras do projeto.

Por outro lado, até março de 2023, serão lançadas diferentes iniciativas destinadas a estudantes universitários para analisar a violência sexual encoberta e serão desenvolvidas virtualmente a partir da Seattle Pacific University para todas as instituições relacionadas. Contará com a participação do psicólogo especializado em distúrbios sexuais, famílias e casais Jesús Rodríguez Rodríguez e também do Instituto Politécnico de Santarém, que organizará uma atividade de gamificação.

Em novembro, será realizado um workshop presencial sobre diversidade sexual em cada uma das universidades parceiras. Também está previsto um seminário internacional no Hospital Nacional de Paraplégicos (em Toledo), que reunirá presencialmente alunos e professores. Mais tarde, em fevereiro, haverá um módulo sobre diversidade funcional vivenciada a partir da sexualidade e, em março, a iniciativa presencial ‘Culturas Migrantes: visões da sexualidade a partir da transculturalidade’.

O projeto europeu Erasmus + Educating in Sexuality (EdSeX), financiado com quase 300.000 euros, aborda o desenvolvimento da competência sexual no Ensino Superior ao mesmo tempo que promove o sentimento de pertença à UE e a descoberta da diversidade sexual no domínio da saúde. Da mesma forma, propõe-se desenvolver ferramentas transnacionais de educação sexual, fortalecendo as redes de parceiros.

Joseph Salvage

"Fanático hardcore de mídia social. Propenso a ataques de apatia. Criador. Pensador. Guru dedicado da web. Aficionado por cultura pop. Solucionador de problemas."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.