Diogo Jota lesionou-se e está fora do Mundial do Qatar 2022

Portugal não poderá contar com o ponta-de-lança Diogo Jota no Mundial do Qatar 2022 devido a lesão, que disparou alarmes no país devido ao grande número de jogadores em dúvida para a competição que se inicia em novembro.

Jota, avançado do Liverpool, é a segunda derrota confirmada nas “quinas” para o Qatar, depois da lesão do colega de ataque Pedro Neto, do Wolverhampton.

A ambos juntam-se vários jogadores cuja condição física é uma dor de cabeça para o treinador Fernando Santos, como os defesas centrais Pepe e Danilo Pereira ou o lateral Nuno Mendes.

O técnico do Liverpool, Jürgen Klopp, confirmou na terça-feira que Jota, de 25 anos, “tem uma lesão muito grave em seus gêmeos e vai falhar na Copa do Mundo”.

É um balde de água fria para Portugal, já que o avançado do Liverpool tem sido uma presença importante no ataque português, com 10 golos em 29 internacionalizações.

Também da Inglaterra chegou recentemente a notícia de que o atacante do Wolverhampton, Pedro Neto, sofreu uma lesão no tornozelo que exigirá cirurgia e não se recuperará a tempo para a Copa do Mundo.

Apesar de não ter muitos minutos na seleção -três jogos e um gol-, Neto foi incluído na última convocação, para que pudesse ser uma alternativa para o ataque, principalmente com a ausência de Jota.

Há muitos problemas ofensivos nas “quinas”. Além das lesões, o avançado Rafa, do Benfica, decidiu retirar-se da equipa portuguesa, apesar de fazer parte do último plantel.

Estas ausências aumentam ainda mais a já forte dependência de Portugal no seu capitão Cristiano Ronaldo, com pouco ritmo e longe da forma a que os adeptos portugueses estão habituados.

ATENÇÃO FOCADA EM PEPE E PARIS

Os alarmes portugueses não dizem respeito apenas à linha de ataque, há também dúvidas na defesa.

A principal dúvida nesta questão é o ex-jogador do Real Madrid Pepe, titular absoluto com Portugal e que atualmente se recupera de uma lesão no joelho esquerdo.

O defesa-central, de 39 anos, falhou os últimos jogos pelo seu clube, o Porto, e ainda não se sabe se estará pronto a tempo de viajar para o Qatar.

Questionado recentemente sobre o jogador, o técnico do Azul e Branco, Sérgio Conceição, apenas respondeu que “vai ficar mais algumas semanas fora”, sem especificar o tempo específico que vai ficar de fora.

Fernando Santos também tem a atenção voltada para o que acontece no Parc des Princes, em Paris, onde jogam Danilo Pereira, Nuno Mendes e Renato Sanches.

Danilo, de 31 anos, é o parceiro regular de Pepe no centro da defesa portuguesa e lesionou-se no último jogo do Paris Saint-Germain.

Ainda assim, segundo avançou a imprensa desportiva portuguesa, a sua ausência é de apenas cerca de três semanas, o que em princípio não vai pôr em causa a sua presença no Mundial.

Por seu lado, o seu companheiro de equipa, o lateral-esquerdo Nuno Mendes, é também motivo de preocupação para a equipa portuguesa.

Mendes, de 20 anos, lesionou-se no início de outubro durante o duelo em Lisboa entre os parisienses e o Benfica pela Liga dos Campeões e não joga desde então.

No entanto, as primeiras indicações avançadas pelo PSG sugerem que regressará a tempo de representar Portugal.

Menos preocupante é o caso de Renato Sanches. O médio de 25 anos, uma das principais figuras na conquista do Euro 2016 por Portugal, em França, recuperou recentemente de uma lesão no adutor e já esteve no banco do PSG no passado fim-de-semana, embora não tenha jogado.

Portugal está no Grupo H do Mundial, juntamente com Uruguai, Coreia do Sul e Gana.

Miranda Pearson

"Organizador. Introvertido. Fanático certificado pela internet. Beeraholic. Fã de álcool irritantemente humilde."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *