Caos no Aeroporto de Lisboa após dezenas de voos cancelados | Economia

O Aeroporto de Lisboa regista este fim de semana longas filas de viajantes que criticam a falta de informação e a pouca margem de aviso após o cancelamento de dezenas dos seus voos, o que, segundo a entidade, se deve à crise vivida por outras instalações internacionais.

A ANA – Os Aeroportos de Lisboa justificou que esta crise é provocada pelas “limitações” sofridas por “vários aeroportos internacionais” e em comunicado divulgado à imprensa, recomendou que os passageiros contactem as suas companhias aéreas antes de se deslocarem ao recinto aeroportuário.

Este domingo, o site da entidade indica que existem cerca de 40 voos cancelados, mas a ANA informou que apenas 22 deles (11 chegadas e 11 partidas) foram cancelados hoje, enquanto as restantes rotas foram canceladas há dias por outros motivos. .

Estas alterações afetaram rotas nacionais e internacionais, com partida ou chegada de locais como Munique, Porto, Dublin, Londres, Málaga, Roma ou Madeira.

No sábado houve cerca de 65 voos que não se realizaram, a que se juntaram os cancelamentos e desvios registados na sexta-feira após a avaria de um avião privado, que segundo a imprensa local ia ser utilizado pelo presidente da Guiné-Bissau.

No comunicado divulgado este domingo, a ANA garantiu ter implementado medidas de apoio às companhias aéreas, nomeadamente na instalação de postos de atendimento aos passageiros para reagendamento de voos.

“As equipes de apoio aos passageiros e distribuição de água também foram reforçadas”, acrescentou.

Enquanto isso, centenas de viajantes criticam a falta de informação e meios enquanto aguardam para obter um novo voo e alguns deles denunciam que aguardam uma solução desde sexta-feira sem obter uma resposta de suas companhias aéreas, informou a mídia local.

A situação vivida em Lisboa foi replicada esta semana noutros aeroportos europeus, como os de Paris ou Londres, bem como nos Estados Unidos, que registaram o cancelamento e atraso de dezenas de voos por falta de capacidade das instalações ou devido a trabalhadores grevistas.

UMA VELHA CRISE

Apesar da situação crítica no aeroporto de Lisboa este fim-de-semana, esta instalação sofre há semanas com filas de viajantes devido à falta de recursos da empresa, o que levou as autoridades a reforçarem o atendimento ao cliente tanto no controlo de passaportes como na bagagem, entre outras medidas.

Além disso, a necessidade de ampliação deste aeroporto, que já ultrapassou sua capacidade máxima e corre o risco de ter que rejeitar voos em 2023, vem sendo discutida há anos.

UM NOVO AEROPORTO

A este respeito, o Aeroporto de Lisboa foi alvo de polémica esta semana, uma vez que o ministro português das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, publicou um despacho ministerial para avançar com a sua expansão sem informar o primeiro-ministro, António Costa.

Costa revogou o referido despacho e, com um comunicado do seu gabinete, lembrou que os grandes projetos de infraestruturas devem ser acordados com a oposição e o presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, deve ser sempre informado.

Após esse escândalo, Costa e Nuno Santos consideraram a crise resolvida, enquanto continua o debate sobre onde e em que prazo construir a expansão do aeroporto.

Vilas como Montijo e Alcochete, ambas do outro lado do Tejo, a sul de Lisboa, são nomes que não podem ser descartados.

Darcy Franklin

"Amante da TV. Ninja da música. Fanático por viagens amador. Fã de bacon. Evangelista de comida amigável. Organizador freelance. Fanático certificado pelo twitter."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.