Adex: agroexportações ultrapassariam US$ 10 bilhões este ano | Notícia

As agroexportações (tradicionais e não tradicionais) ultrapassariam os 10 bilhões de dólares este ano, estimou hoje o presidente da Associação de Exportadores (Adex), Julio Pérez Alván.

A afirmação foi feita após a inauguração da décima quarta edição da Expoalimentaria (EA), a mais importante feira de alimentos e bebidas da região, que este ano voltou ao formato presencial.

Ele disse que este evento especializado ajudaria a fechar negócios por cerca de 150 milhões de dólares, o que representaria um grande impulso para os escritórios de advocacia peruanos.

Também participaram da cerimônia de abertura a presidente executiva da Promperú, Amora Carbajal Schumacher; o diretor executivo da Associação dos Sindicatos dos Produtores Agroexportadores (Agap), Gabriel Amaro; e o Vice-Ministro de Políticas Agrárias de Midagri, Juan Altamirano Quispe.

Da mesma forma, o diretor do Centro de Pesquisa de Economia e Negócios Cien-Adex Global, Edgar Vásquez Vela; o presidente da Sierra y Selva Exportadora, Carlos Talavera, e os governadores regionais de Apurimac, Huancavelica e Ancash; Baltazar Lantaron, Maciste Díaz e Henry Borja, respectivamente.

Em seu discurso, Pérez Alván afirmou que o milagre das exportações agropecuárias peruanas não tem uma causa única, surgiu de vários fatores, entre eles os Acordos de Livre Comércio, a Lei de Promoção do Setor Agrário, o uso de fontes confiáveis ​​e eficientes de água, legislação sobre a terra, o grande papel do empresário agroexportador e o fortalecimento da união em que Adex e Agap cumpriram e continuam desempenhando um papel fundamental.

“A Expoalimentaria é considerada um espaço muito importante em que se valoriza a diversidade da oferta nacional, destacando as vantagens competitivas do Peru em relação a outros países e nesta edição, que volta ao atendimento presencial, a feira reúne 330 empresas expositoras; 262 nacionais e 68 internacionais”, destacou

Participantes

Cinco governos regionais participam desta oportunidade, Piura, Ancash, Apurímac, Cusco e Huancavelica, com seus respectivos pavilhões nos quais expõem o melhor de sua oferta.

Da mesma forma, empresas de 17 países, incluindo Holanda, Estados Unidos, Colômbia, Itália, Alemanha, Espanha, México, China, Bélgica, Portugal e Grécia. Outros tinham pavilhões próprios, como Equador, Argentina, Indonésia, Chile, Turquia e Brasil.

“Para esta edição, foi registrada a chegada de mais de 1.000 visitantes internacionais e 800 compradores dos cinco continentes. 37% vem da América Latina, 22% da América do Norte, 24% da Europa e Oceania e 17% da Ásia e África”, detalhou.

O EA 2022 convoca os maiores compradores dos cinco continentes, como comerciantes, distribuidores e grandes redes de comercialização de alimentos, que vieram com a expectativa de identificar o melhor da oferta agrícola do litoral, serra e selva, atraídos por sua alta qualidade. , diversidade e posição crescente nas mesas das famílias em todo o mundo.

Alguns deles são Dole Nordic (Holanda), Wefood (Turquia), Ayco Farms (EUA), Cafetoria roastery Oy (Finlândia), Whole Foods (EUA), Tutti Stores (Equador), Toledo Supermarkets (Argentina), Daymon Worldwide (Japão) ), LuLu Group (Dubai), CJ Freshway (Coreia do Sul), Pricemart (Colômbia), Sourcing Partner da AEON (Japão) e Excellence Bourbon (França).

Diversidade que inspira o mundo

Por outro lado, Pérez Alván indicou que por ocasião desta edição da Expoalimentaria foi cunhado o lema ‘diversidade que inspira o mundo’, porque o Peru é um país com muito a oferecer.

Em 2021, foi o 1º exportador mundial de mirtilos, quinoa e uvas, o 2º de espargos enlatados, espargos frescos e azeitonas enlatadas, o 3º de abacate, paprica seca e alcachofras e o 4º de gengibre.

Defendamos o que foi alcançado até agora e reforcemos o trabalho sobre novas tendências como agricultura orgânica, segurança de cultivos, otimização de recursos, digitalização e economia circular, entre outras – continuou – seguindo esses princípios promete sustentabilidade ao longo do tempo.

“O mais importante é a unidade, responsabilidade e coerência do setor privado para que esse milagre econômico que é o agronegócio continue sendo uma das locomotivas mais poderosas no tão esperado desenvolvimento do país”, destacou.

Mais sobre Andina:

(FIM) NDP / MDV

JRA

Publicado: 21/09/2022


Raven Carlson

"Viciado em bacon apaixonado. Ninja orgulhoso da cultura pop. Analista irritantemente humilde. Entusiasta de TV. Fã de viagens ao longo da vida."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.