A técnica inédita de um atleta que arremessa o dardo que deslumbrou a todos no Mundial de Atletismo

O português Leandro Ramos deslumbrou a todos na prova durante o concurso que acontece em Oregon, Estados Unidos

o Campeonato Mundial de Atletismo reúne vários dos melhores atletas do mundo. E na prova de lançamento de dardo houve o aparecimento de um atleta que chamou a atenção de todos os que estiveram presentes no emblemático estádio Campo Haywarddo Óregon.

o portugues Leandro Ramos surpreendeu moradores e estranhos com sua técnica particular para lançar o implemento. Uma vez que o atleta português passa com o dardo pelo slide e depois de fazer o arremesso, dê um flip no ar para terminar com um impulso especial.

Para além desta estranha forma de lançar, em que gera uma espécie de efeito de catapulta, Ramos completou validamente as suas três tentativas no grupo B da classificação e no melhor lançamento conseguiu a marca de 77,34 metros. Com esse recorde terminou em 12º lugar na zona e não se classificou para a final -competim os 12 melhores-. Ele terminou na 22ª posição de 27 que fizeram parte da prova.

jarro de Portugal ele tem 22 anos e sua melhor marca é 84,78 metros, que conseguiu este ano em uma reunião em Doha que aconteceu em maio deste ano. Esse é o recorde nacional de seu país na disciplina. Uma semana depois, Ramos sagrou-se campeão do Ibero-Americano que decorreu em La Nucia, Espanha (81,73). Em 2021, foi vice-campeão do Campeonato Europeu de Atletismo na Estônia com um recorde de 80,61 metros.

O lançador português tem 22 anos e não conseguiu aceder à final do lançamento de dardo nos EUA (REUTERS/Kai Pfaffenbach)

Dois dos momentos mais esperados do evento já aconteceram na Eugene World Cup. A final dos 100 metros masculinos foi cativante. O americano Fred Kerley conquistou o primeiro lugar nos 100 metros em uma emocionante definição Marvin Bracy S Trayvon Bromell, dois outros corretores dos EUA. O atleta de 27 anos cruzou a linha de chegada em 9,86 segundos, seguido por Bracy (9,88) e Bromell (9,88). O trio norte-americano manteve as três medalhas e também rebaixou seu compatriota Christian Coleman, defensor do título que havia obtido em Doha 2019: terminou em sexto com o tempo de 10,01.

Por sua vez, no mesmo evento feminino, a jamaicana Shelly-Ann Fraser-Pryce ela venceu os 100 metros pela quinta vez na carreira e confirmou que é uma das melhores velocistas da história. A múltipla medalhista olímpica cruzou a linha de chegada em 10,67 segundos, deixando seus compatriotas para trás Shericka Jackson S Elaine Thompson-Herah.

“O segredo do meu sucesso é que sou um competidor. Adoro competição e acredito que Deus me deu um dom. Trabalho muito, sou determinada e quero sempre mais”, explicou após vencer Jackson (10,73) e Thompson-Herah (10,81), que haviam acabado de conquistar as medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos Rio 2016 e Tóquio 2020.

A SEQUÊNCIA DO LANÇAMENTO DE LEANDRO RAMOS

(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)
(REUTERS/Kai Pfaffenbach)

CONTINUE LENDO:

Definição emocionante e pontual nos 100 metros do Campeonato Mundial de Atletismo: o americano Fred Kerley é o novo rei da velocidade
Shelly-Ann Fraser-Pryce voltou a fazer história, conquistando o quinto ouro nos 100 metros e avisou: “Consigo correr mais rápido”

Calvin Clayton

"Encrenqueiro incurável. Explorador. Estudante. Especialista profissional em álcool. Geek da Internet."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.