“A linha mais poderosa que tenho é a defesa”

o Espanha de Luis Enrique enfrenta um duro teste esta terça-feira em Braga, onde Portugal espera. As contas são muito claras: só vale a pena ganhar estar na final four do Liga das Nações da UEFA.

Luis Enrique garantiu na anterior que vão sair para o jogo e que não vão especular, algo que nunca fizeram.

“Nós abordamos como se fossem as quartas de final no Catar. 90 minutos e só podemos vencer, nem mesmo um empate serve. NNós nunca especulamos e nem amanhã. É uma final, é legal, você não costuma jogar muitas em uma corrida e nós estaremos lácerteza de que vamos dar a estatura”, explicou Luis Enrique.

O seleccionador nacional reconheceu que não pretende trabalhar nas bolas paradas, quando questionado sobre esta questão após os dois golos sofridos frente à Suíça.

“Não sei o que é mais importante, honestamente, depois de tantos anos de carreira… Não pretendo trabalhar neles porque levei dois gols contra a Suíça. Lembro-me de uma sequência como jogador em que um treinador teve muito a ver com o trabalho e ainda fomos um desastre. Minha preocupação agora é fazer com que os jogadores voltem a vencer amanhãmas trabalhamos neles e analisamos, é claro”, explicou Luis Enrique.

O treinador asturiano defendeu a sua linha defensiva, questionado após a exibição de sábado frente à Suíça.

“Acho que a linha mais poderosa que tenho é a defesa, ao contrário do que se pensa. Defendem tudo, desde os avançados até aos médios, e para atacar é o mesmo, o primeiro que o faz é Unai Simón”, afirmou Luis Enrique .

“É positivo ter chegado à 6ª jornada com a possibilidade de ser campeão”

O seleccionador nacional reconheceu ainda que tem conseguido pisar o relvado do jogo e “não está assim tão mau”

“Eles nos forneceram outro campo para treinar. Consegui pisar nele e não é tão ruim, embora veremos amanhã. O estádio é lindo, diferente e estou convencido de que será uma boa noite de futebol”, disse Luis Enrique.

O seleccionador nacional elogiou ter chegado com opções para entrar no Últimos quatro até o último dia do Liga das Nações da UEFA.

“Tivemos uma grande oportunidade de ficar na frente. É uma final e pensamos assim. É positivo chegarmos à sexta rodada com a possibilidade de sermos campeões, e amanhã não vamos especular, nunca fazemos”, disse. advertiu Luís Henrique.

Por fim, o treinador espanhol destacou o nível de Portugal e garantiu que é “uma equipa mais realizada do que nós”.

“Sempre a definimos como muito talentosa e com um físico excepcional. eles conseguiram coisas muito importantes, e a evolução das equipes costuma ser medida pelo que ganham. É um país como a Espanha que funciona muito bem nas categorias mais baixas. É uma equipe mais feita do que nósConcluiu Luís Henrique.

Cedric Schmidt

"Amante de café irritantemente humilde. Especialista em comida. Encrenqueiro apaixonado. Especialista em álcool do mal."

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *