A Bienal expressa satisfação após o “sucesso” da edição de 2022, que fecha com 35.000 visitas

Economia

31ª EDIÇÃO DA BIEMH

agências | eitb médio


A próxima reunião da Bienal Internacional de Máquinas-Ferramenta BIEMH acontecerá de 3 a 7 de junho de 2024.

Euskaraz irakurri: Makina-erremintaren azoka pozik agertu da 2022ko edizioaren “arrakastarekin”, 35.000 visitantes jaso ostean

A 31ª Bienal Internacional de Máquinas-Ferramenta BIEMH fecha suas portas nesta sexta-feira com balanço de 35.000 visitantes7.000 a menos que a última edição realizada antes da pandemia, em 2018. Seus organizadores mostraram sua “satisfação” porque o evento foi “um sucesso” e funcionou “bem” dentro de uma “boa feira”.

Para dar conta do balanço desta primeira bienal após a pandemia, o diretor geral do BEC, Xabier Basañez, compareceu, juntamente com o presidente da AFM Clúster, José Pérez Berdud, o diretor geral da AFM Clúster, Xabier Ortueta, o presidente da AIMHE, José Ignacio Ortiz de Urbinaga, e a gerente de eventos do BIEMH, Thais Basañez-Allende.

Em seu discurso inicial, Basañez insistiu na satisfação geral demonstrada tanto pelos organizadores quanto pelos expositores e visitantes pelo desenvolvimento desta edição, que contou com a participação de 1.436 empresas expositoras de 28 países.

Basañez destacou a “qualidade” dos produtos expostos e a importância das visitas institucionais e profissionais e adiantou as datas do próximo evento, que acontecerá de 3 a 7 de junho de 2024.

Ao longo desta semana eles mostraram mais de 3400 máquinas, produtos, serviços e novidades aos estimados 35.000 visitantes, de 51 países, dos quais 45% eram de fora do País Basco.

Os países com maior presença de visitantes foram, nesta ordem, Alemanha, Argentina, França, Itália e Portugal. Em relação aos cargos dos profissionais atendidos, Basañez destacou que, em sua maioria, foram diretores e gerentes, proprietários, chefes de departamento e técnicos.

1:39

Potencial e capacidade

Tanto o responsável do BEC como os das associações organizadoras de máquinas-ferramenta, AFM e AIHME, concordaram que a feira serviu para “demonstrar a capacidade e o potencial industrial do País Basco”.

O presidente da AFM, José Pérez Berdud, manifestou-se em termos semelhantes, afirmando que, sob todas as perspetivas, ocupação, visitantes, contactos comerciais e oportunidades de negócio, a feira industrial tem sido, como esperado, “uma das melhores da sua história .

Por sua vez, Xabier Ortueta divulgou as principais conclusões da pesquisa realizada entre 90 empresas presentes na feira sobre sua opinião sobre esta edição.

Nesse sentido, sua avaliação geral é semelhante à de 2018, atribuindo-lhe 7,6 como um todo e 7,9 para o nível tecnológico dos produtos apresentados.

A feira reuniu 1.446 empresas expositoras de 28 países, como Alemanha, Áustria, Bélgica, Canadá, China, Coreia do Sul, EUA, Finlândia, França, Índia, Itália, Japão, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suíça, Taiwan ou Turquia, entre outros.

Elite Boss

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.